2047: Estes aracnídeos vivem nos seus poros, comem a sua gordura e acasalam na sua cara enquanto dorme

CIÊNCIA

Provavelmente terá neste momento alguns dezenas de aracnídeos dentro dos seus poros a alimentar-se silenciosamente dos seus óleos naturais. Mas não há nada a temer.

Estes aracnídeos são conhecidos como Demodex e, de acordo com um novo vídeo criado pela equipa do KQED San Francisco, vivem uma vida pacífica enterrados nos poros faciais da maioria dos adultos humanos. Os ácaros não são encontrados em bebés.

Têm oito pernas, na maior parte transparentes e microscópicos, medindo cerca de 0,3 milímetros, de acordo com um artigo da NPR. Vivem perto das raízes dos folículos pilosos em homens e mulheres, escondidos dentro dos poros.

Como alimentos, estes aracnídeos usam o nosso sebo, o óleo de cera que o nosso rosto excreta para manter a hidratação. O sebo é produzido por glândulas enfiadas dentro dos poros, perto do fundo dos folículos pilosos. Os demodex procuram essa refeição gordurosa, enterrando-se nos poros, onde dormem durante o dia. À noite, quando estamos a dormir, os ácaros rastejam para a superfície da pele para acasalar.

Cada ácaro pode viver por cerca de duas semanas. Além disso, não têm ânus, armazenando as suas fezes dentro dos seus próprios corpos durante toda a duração das suas breves vidas.

Dadas as suas preferências alimentares, os ácaros da face são atraídos pelos poros mais gordurosos do seu corpo, incluindo os que estão em torno das bochechas, nariz e testa. De acordo com um estudo publicado em 1992 na revista Clinical and Experimental Dermatology, folículos infestados podem conter meia dúzia de ácaros de uma vez – com espaço para muitos mais.

Estes micróbios não representam ameaças conhecidas para os seres humanos, excepto se se acumularem num número muito grande, levando a uma doença chamada demodicose ou sarna demodécica.

(cv) Deep Look / Youtube

Em humanos, a demodicose pode causar um brilho vermelho ou branco na pele e é frequentemente associada a um declínio na resposta do sistema imunológico, disse Kanade Shinkai, dermatologista da Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Mas a condição é rara, de acordo com a especialista. A maioria das pessoas vive pacificamente com os ácaros do rosto até a velhice. Na sua vida, o seu nariz poderia servir como o lar de família para centenas de gerações de aracnídeos.

ZAP //

Por ZAP
25 Maio, 2019

[vasaioqrcode]