1915: O asteróide Apophis vai passar junto à Terra tão perto como uma nave espacial

(CC0/PD) photoshopper24 / pixabay

O 99942 Apophis, celebrizando como o asteróide do caos, passará “perto” da Terra no próximo 13 de Abril de 2029, a cerca de 31.000 quilómetros da superfície do planeta, revelou a agência espacial norte-americana.

Apesar de a distância ser realmente “curta” – há naves espaciais a orbitar à mesma distância -, o corpo rochoso não representa qualquer perigo para a Terra, tal como informa a NASA em comunicado esta semana divulgado.

“A 13 de Abril de 2029, uma partícula de luz vai espalhar-se pelo céu tornando-se mais brilhante e mais rápida. A determinado ponto, viajará mais do que a largura da Lua cheia num minuto e ficará tão brilhante quanto as estrelas na Ursa Menor”, pode ler-se.

“Mas o ponto não será um satélite ou um avião – será um asteróide próximo da Terra, com 340 metros de largura (…) que passará sem perigo” pelo planeta.

Baptizado em homenagem ao antigo Deus egípcio do mal, da escuridão e da destruição, Apophis 99942 ficará a 31.000 quilómetros da Terra, ou seja, menos de um décimo da distância entre o nosso planeta e a Lua – que é de 384 mil quilómetros.

O anúncio da aproximação do asteróide acontece na mesma semana em que a NASA está a levar a cabo uma série de “exercícios de mesa” durante a Conferência de Defesa Planetária – que decorre de 29 de Abril a 3 de Maio – para definir o que fazer caso um destes corpos venha a impactar a Terra no futuro. Simplificando: o projecto visa antecipar um potencial evento “apocalíptico”, tendo como principal objectivo accionar uma resposta planeada de forma a mitigá-lo ou minimizá-lo.

“A abordagem aproximada do Apophis em 2029 será uma oportunidade incrível para a Ciência”, disse Marina Brozović, cientista de radar do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA, que trabalha com observações de radar de objectos próximos da Terra (NEOs).

Na mesma nota de imprensa a NASA recorda que “é raro” que um asteróide destas dimensões passe tão perto da Terra. “Embora os cientistas tenham já visto pequenos asteróides, na ordem de 5 a 10 metros, voando perto da Terra a uma distância semelhante, os asteróides do tamanho do Apophis são muito menos numerosos e, por isso, não passam pela Terra com tanta frequência”.

O asteróide, que passará junto à Terra como um ponto de luz em movimento, poderá ser visto a olho nu no céu nocturno do hemisfério sul, sobrevoando a Terra desde a costa leste até à costa oeste da Austrália.

Desde que foi descoberto, em Junho de 2004, o Apophis tem sido acompanhado por vários telescópios que estão atentos às suas movimentações. Os cientistas sabem, por exemplo, que este corpo vai depois aproximar-se da Terra em 2044, 2051, 2060 e 2068, sendo a última data a aproximação “mais perigosa”.

As observações científica mais importantes ocorrerão em 2029, ano em quando os cientistas conseguirão estudar com mais detalhe o tamanho, a forma, a composição e talvez até o interior do Apophis, aponta ainda a NASA.

Apesar de todas as aproximações, é muito pouco provável que este corpo celeste venha a colidir com a Terra: as probabilidades são de 1 em 1000.000. Contudo, são ainda necessários outros estudos para excluir completamente esta possibilidade.

ZAP //

Por ZAP
2 Maio, 2019

[vasaioqrcode]