4685: Asteróide 2020 VT4 passou a deslizar na atmosfera da Terra e nem demos conta

CIÊNCIA/ASTRONOMIA/ASTERÓIDES

Na passada sexta-feira 13, uma rocha espacial voou baixo e perto do nosso planeta ao ponto de estabelecer um recorde. O 2020 VT4 passou a menos de 400 quilómetros sobre o Pacífico Sul. O asteróide foi localizado pelo Sistema de Alerta de Impacto Terrestre de Asteróides (ATLAS), nas primeiras horas da manhã de sábado, 14 de Novembro. Isso não é incomum para bólides rápidos, especialmente asteróides que chegam à Terra vindos do nosso “ponto cego”, a transitória voltada para o Sol.

Conforme a informação do ATLAS, o asteróide passou muito perto e nem demos conta, “por sorte” este não era grande e nem tinha uma rota de impacto com a Terra.

Asteróide invadiu a vizinhança da Terra sem darmos conta

2020 VT4 é um pequeno asteróide classificado como NEO (Objectos Próximos à Terra) que passou a rasar a Terra.

Segundo os dados recolhidos depois deste já ter atravessado a proximidade do planeta, a rocha passou a 370 km acima da superfície da Terra no passado dia 13 de Novembro de 2020 pelas 17:20 horas.

Inicialmente conhecido por sua designação interna A10sHcN, o asteróide foi descoberto pelo ATLAS no Observatório Mauna Loa, no Havai, quinze horas após a sua localização mais próxima à Terra. Conforme foi possível observar, o encontro com o planeta perturbou a trajectória do asteróide. Este tem uma órbita do tipo Apolo que cruza a Terra para uma órbita do tipo Aten.

Nunca um astro destes passou tão perto da Terra

2020 VT 4 passou mais perto da Terra do que qualquer asteroide conhecido, excepto para aqueles que se tornaram meteoritos. Este passou mais perto do que o 2020 QG e do que o 2011 CQ1, que passaram a cerca de 3.000 km e 5.500 km da superfície da Terra, respectivamente.

Os astrónomos estimam que o asteróide 2020 VT4 tenha entre 5 a 10 metros de diâmetro, mais ou menos o tamanho de uma casa pequena. Então, esta passagem estabelece um recorde para a passagem de asteróide em relação à Terra que não chocou com a superfície. Este recorde já foi quebrado uma vez neste ano, com a passagem do acima referido asteróide 2020 QG, no dia 16 de Agosto.

Apesar de ter passado muito perto, a sua passagem parece não ter sido testemunhada.

Pplware
Autor: Vítor M.
19 Nov 2020