2821: O quarto asteróide mais perigoso da lista de riscos da ESA pode atingir a Terra em 65 anos

CIÊNCIA

(CC0/PD) Bibbi228 / pixabay

A Agência Espacial Europeia (ESA) adicionou um pequeno asteróide recém-descoberto à sua lista de objectos com risco de impacto com a Terra.

O asteróide recém-descoberto é uma rocha espacial com cerca de 14 metros de diâmetro, detectado a 23 de Setembro e identificado como 2019 SU3. De acordo com a ESA, a rocha foi identificada como o quarto asteróide mais perigoso da lista de riscos da agência espacial, que enumera todas as rochas espaciais com probabilidades de impactar com o nosso planeta.

Além de fazer parte da lista de riscos, o SU3 2019 também surge na lista de prioridades da ESA, o que significa que a agência espacial está a monitorizar de perto a sua trajectória, adianta o Europa Press. A probabilidade de este asteróide colidir com a Terra é de uma em 147.

O eventual impacto do asteróide com a Terra poderia ocorrer a 16 de Setembro de 2084. Durante esse período, a ESA estima que o asteróide se aproxime do nosso planeta a uma distância de apenas 0.00079 unidades astronómicas ou aproximadamente 118.000 quilómetros de distância.

A esta curta distância, um leve empurrão no asteróide pode enviá-lo facilmente para a Terra. Isto pode acontecer caso o asteróide seja afectado pela atracção gravitacional de planetas próximos.

Segundo a ESA, o SU3 2019 é um asteróide Apollo com uma órbita muito ampla em torno da Terra e do Sol. Ocasionalmente, a órbita deste asteróide cruza-se com a Terra.

À medida que a SU3 2019 completa a sua órbita, passa perto de outros planetas, incluindo Vénus, Mercúrio e Marte. A atracção gravitacional de qualquer um destes planetas pode alterar facilmente a trajectória do asteróide. Quando atinge a vizinhança da Terra, pode já estar em processo de colisão directa com o planeta.

Ainda assim, o asteróide não é suficientemente grande para causar um evento de grande impacto em caso de colisão com a Terra. Dado o seu diâmetro estimado de 14 metros, é muito provável que expluda na atmosfera.

ZAP //

Por ZAP
12 Outubro, 2019