3579: Asteróide com 2,5km passará pela Terra no fim de Abril

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

(CC0/PD) Frantisek_Krejci / pixabay

Um asteróide com um diâmetro de 2,5 quilómetros vai passar pela Terra no fim de Abril, não havendo qualquer perigo de colisão com o nosso planeta.

A aproximação deste corpo, descoberto em 1998 pela NASA, já era conhecida, tendo agora os cientistas mais informações sobre este asteróide.

Várias agências de todo o mundo têm seguido de perto este corpo rochoso desde que este foi descoberto, revelou Zhao Haibin, astrónomo do Observatório da Montanha Roxa da Academia Chinesa de Ciências, citado pela agência Europa Press.

O asteróide passará pela Terra a 29 de Abril, com uma velocidade de 8,69 quilómetros por segundo. Estima-se que este corpo se aproxime da Terra ficando a 6,28 milhões de quilómetros acima da sua superficial – 16,4 vezes a distância entre a Terra e a Lua.

Tendo em conta estas medidas, o asteróide, considerado potencialmente perigoso, “não tem hipóteses de atingir a Terra quando fizer o sobrevoo desta vez”, explicou Zhao.

“Graças ao trabalho de monitorização de colisões, não temos conhecimento de impactos de asteróides e não há necessidade de entrar em pânico“, disse Zhao, sublinhando que os cientistas podem desenvolver métodos para se defender do impactos de asteróides.

Das duas dezenas de objectos listados como potencialmente perigosos para a Terra no próximo século, apenas um – 2018 VP1 – poderia impactar a Terra em 2020 e, até mesmo para este corpo rochoso as probabilidade de impacto são ínfimas.

Apesar de ser muito pouco provável que um asteróide venha a colidir com a Terra nos próximos anos – a probabilidade é de 1 em 300.000, segundo a NASA -, as agências espaciais têm reunido esforços para melhorar os programas destinados para o acompanhamento e desvio destes corpos em rota de colisão com a Terra.

Nem Asteróide do Apocalipse, nem Deus do Caos. Nenhum asteróide (conhecido) vai colidir com a Terra nos próximos 100 anos

A NASA continua a afirmar que nenhum asteróide conhecido representa um risco significativo de impacto com a Terra nos próximos…

ZAP //

Por ZAP
20 Abril, 2020

 

spacenews