3195: Nova espécie de baleia mostra como este animal evoluiu para conseguir nadar

CIÊNCIA

Nobu Tamura / Wikimedia
Pensa-se que a Aegicetus gehennae tenha sido parecida com os Basilosaurus (representados na imagem)

Cientistas descobriram uma nova espécie de baleia, que existiu há 35 milhões de anos, que pode dar novas pistas sobre como as baleias evoluíram para conseguir nadar.

De acordo com a revista Newsweek, os investigadores analisaram um espécime da nova espécie — Aegicetus gehennae — que se encontrava em excelente estado de preservação quando foi descoberto em Uádi Hitã (o chamado “Vale das Baleias”), no Egipto.

É o exemplar mais jovem já conhecido dos cetáceos Protocetidae, que existiam no Eoceno, a segunda época da era Cenozoica, e que foram os percursores dos cetáceos de hoje em dia mas que, ao contrário destes últimos, eram apenas parcialmente aquáticos.

Pensa-se que muitos destes animais usaram os seus membros para nadar, tal como um anfíbio moderno, e alimentavam-se no meio aquático. Porém, dirigiam-se para terra quando chegava a hora de dormir.

Segundo os cientistas, cujo estudo foi publicado na revista científica PLOS ONE, a A. gehennae foi uma espécie que atravessou a transição do nado a pé para o nado a cauda — uma observação feita a partir das proporções do esqueleto encontrado.

Tinha um corpo e uma cauda mais compridos do que os seus antepassados e patas menores. Os investigadores também apontam para a conexão entre as patas traseiras e a coluna vertebral, que parece ser mais frouxa do que as de espécies menos aquáticas.

Os cientistas comparam o Aegicetus gehennae a outras espécies que teriam vivido na mesma época: os Basilosaurus. Ambos teriam nadado ondulando o meio do corpo e a cauda de forma semelhante aos crocodilos de hoje, um movimento que pode ser uma característica fundamental na transição para a natação com cauda.

ZAP //

Por ZAP
14 Dezembro, 2019

 

spacenews

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *