2647: Este caranguejo usa os dentes que tem no estômago para “rosnar” aos inimigos

CIÊNCIA

Ricardo Andrade Veras / Wikimedia
Ocypode quadrata, também chamado “caranguejo-fantasma”

Os caranguejos-fantasmas usam os dentes que têm na região gástrica para “rosnar” aos seus inimigos quando se sentem ameaçados.

Geralmente, quando o nosso estômago faz barulho é sinal de que estamos com fome. Pois bem, de acordo com uma nova pesquisa, os Ocypode quadrata, também conhecidos por “caranguejos-fantasma”, levaram esse comportamento a um nível mais extremo.

Estes animais, tal como muitos outros crustáceos, compensam a falta de dentes na boca com dentes no intestino — o moinho gástrico — para moer e processar os alimentos. No entanto, escreve o IFLScience, os cientistas descobriram agora que estes caranguejos também usam esses dentes para “rosnar” aos inimigos em encontros inesperados, quando as suas pinças estão ocupadas.

De acordo com os investigadores, cujo estudo foi agora publicado na revista científica Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences, esta é a primeira evidência de um animal que usa sons do estômago para comunicar.

“Conseguíamos ouvir os caranguejos a ‘rosnar’, mas não conseguíamos perceber como é que o faziam. Como não encontrámos estruturas e movimentos externos que pudessem produzir esse som característico, começámos a procurar internamente”, explica à revista Newsweek Jennifer Taylor, autora do estudo e investigadora do Scripps Institution of Oceanography, nos Estados Unidos.

Para descobrir de onde vinha o segundo som, para além daquele provocado com as pinças, a equipa tentou colocar um endoscópio pela boca destes animais, mas infelizmente um deles esmagou-o.

Foi então que os cientistas usaram um laser não invasivo que mede as vibrações, descobrindo que o som vinha da região gástrica dos caranguejos. Suspeitando que o som vinha sobretudo do moinho gástrico, a equipa radiografou os caranguejos enquanto lutavam com os seus inimigos e voilà, conseguiram capturá-lo em acção.

Esta foi uma descoberta que surpreendeu os cientistas, uma vez que os caranguejos já possuem garras especialmente desenvolvidas para se comunicarem acusticamente.

Uma possível resposta para este comportamento é que o som que as garras emitem serve para advertir à distância, enquanto o estômago é usado para continuar a ameaça, mas quando um oponente está tão perto que as suas garras estão envolvidas numa luta.

ZAP //

Por ZAP
16 Setembro, 2019

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.