2523: O Universo pode “guardar” mundos melhores do que a Terra para albergar vida

CIÊNCIA

NASA / JPL-Caltech

O Universo pode “guardar” outros mundos (exoplanetas) com melhores condições do que a própria Terra para albergar vida de forma mais activa ou abundante, concluíram três astrónomos da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos. 

Recorrendo a software do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA para simular climas e habitats oceânicos em diferentes tipos de exoplanetas, a equipa conseguiu modelar a circulação de água em hipotéticos oceanos extraterrestres, sugerindo que alguns destes mundos teóricos podem ser mais prósperos do que a Terra.

“Esta é uma conclusão surpreendente”, disse a cientista líder da investigação, Stephanie Olson, citada em comunicado divulgado pelo portal Eureka Alert.

O estudo, cujos resultados foram apresentados na Conferência Goldschmidt, que decorreu esta sexta-feira em Barcelona, Espanha, “mostra-nos que as condições de alguns exoplanetas com padrões de circulação oceânica favoráveis podem ser mais adequadas para suportar vida mais abundante ou mais activa do que a vida na Terra”.

Para levar a cabo estas modelações, a equipa baseou-se no conhecimento da biofísica da Terra, onde a vida nos oceanos “depende do afloramento” ou do fluxo ascendente de água que “devolve os nutrientes das profundezas profundas do oceanos para as zonas iluminadas pelo sol” – e é nesta mesma área que os organismos responsáveis pela fotossíntese se concentram.

Quanto mais activo for o afloramento, mais nutrientes ascenderão às camadas superiores do oceanos, o que levará a uma maior “actividade biológica”, explicaram os cientistas norte-americanos, salientando que são estas as condições que devem ser procuradas para encontrar mundos onde a vida seja mais provável e abundante.

Entre uma série de factores, os cientistas definiram que atmosferas mais espessas combinadas com uma taxa de rotação mais lenta e a existência de continentes, contribuem para taxas mais elevadas de ressurgência e, por isso, mundos com estas características têm melhores probabilidades de desenvolverem e sustentarem biosferas prósperas.

“Utilizamos um modelo de circulação oceânica para identificar quais os planetas que terão [taxas de] ressurgência mais eficientes e, assim, oferecer oceanos particularmente hospitaleiros. Descobrimos que uma densidade atmosférica mais alta, taxas de rotação mais lentas e a presença de continentes geram taxas de ressurgimento mais altas”.

“Uma outra implicação [nesta investigação] é que a Terra pode não ser idealmente habitável – e a vida noutro lugar pode desfrutar de um planeta que é ainda mais hospitaleiro do que o nosso”, concluíram os cientistas.

Em Agosto passado, recorde-se, uma equipa de cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, estimou quantos “mundos de água“, isto é, exoplanetas com uma hidrosfera mais espessa do que a Terra, podem existir no Universo.

A equipa concluiu que muitos dos que muitos planetas fora do Sistema Solar podem ter até 50 por cento de água. Ao todo, cerca de 35 por cento dos exoplanetas identificados e maiores do que a Terra será ricos em água. Contudo, a investigação deixa claro que a existência abundante e água não é condição por si só para a proliferação da vida.

A procura continua.

SA, ZAP //

Por ZAP
27 Agosto, 2019

 

1 thought on “2523: O Universo pode “guardar” mundos melhores do que a Terra para albergar vida

  1. Pingback: Cientistas acreditam que pode haver mundos com mais variedade de vida do que a Terra | Eclypse

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.