1226: Em 40 anos, a Terra perdeu 60% dos seus animais selvagens

CIÊNCIA

(CC0/PD) minkewink / Pixabay
O ritmo actual de extinção das espécies é cerca de 100 a 1.000 vezes maior do que há alguns séculos

A população mundial de vertebrados no mundo diminuiu 60% nos últimos 40 anos, aponta um estudo do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) divulgado nesta terça-feira. A acção humana é a principal responsável por esta perda em massa de mamíferos, aves, peixes, anfíbios e répteis.

As regiões que mais perderam animais selvagens entre 1970 e 2014 foram as Américas do Sul e Central, onde as populações de vertebrados diminuíram 89%. O Relatório Planeta Vivo analisou o estado de 16.704 grupos de 4.005 espécies de vertebrados durante estes 40 anos.

Entre as espécies de fauna mais afectadas e com a maior taxa de extinção estão as de água doce, cuja redução nas populações atingiu os 83%.

Dependendo do tipo de animais em análise, o ritmo actual de extinção das espécies é cerca de 100 a 1.000 vezes maior do que há alguns séculos, quando a actividade humana começou a alterar a Biologia e a Química do planeta.

Segundo o relatório agora apresentado, a principal causa do declínio da biodiversidade é o modelo descontrolado de consumo do ser humano, que explora extensivamente os ecossistemas e a agricultura. A Humanidade é ainda responsável pela poluição, introdução de espécies invasoras e pelo aquecimento global, factores que também impactam negativamente a vida selvagem.

“A enorme pressão feita sobre os recursos naturais está a ameaçar a estrutura viva que sustenta a Humanidade”, afirmou Marco Lambertini, director-geral da organização ambientalista internacional.

Em todo o mundo, a natureza proporciona serviços avaliados em, aproximadamente, 125 mil milhões de dólares por ano, ajudando a garantir o fornecimento de ar fresco, água potável, alimentos, energia e medicamentos.

Segundo aponta o relatório, os manguezais, por exemplo, – árvores rizoforáceas da América e da África -, capturam quase cinco vezes mais carbono do que as florestas tropicais; as culturas parcialmente polinizadas por animais correspondem a 35% da produção mundial de alimentos e os recifes de corais protegem cerca de 200 milhões de pessoas contra ondas e tempestades.

O WWF destaca ainda que a pegada ecológica do planeta – parâmetro que mede o consumo de recursos naturais – aumentou quase 190% nos últimos 50 anos.

ZAP // Deutsche Welle

Por ZAP
1 Novembro, 2018

[vasaioqrcode]

 

16 thoughts on “1226: Em 40 anos, a Terra perdeu 60% dos seus animais selvagens

  1. I’ve been browsing online more than three hours as of late, yet I by
    no means found any fascinating article like yours. It is
    beautiful price enough for me. In my view, if
    all website owners and bloggers made just right content
    material as you did, the net will likely be much more useful than ever before.

  2. Admiring the persistence you put into your blog and detailed information you present.
    It’s nice to come across a blog every once in a while that isn’t the
    same out of date rehashed information. Great read! I’ve saved your site and I’m including
    your RSS feeds to my Google account.

  3. Terrific article! This is the kind of information that should be
    shared around the internet. Disgrace on Google for now not positioning this submit higher!
    Come on over and seek advice from my web site . Thank you =)

  4. Thanks for one’s marvelous posting! I definitely enjoyed reading
    it, you can be a great author. I will always bookmark your blog and may come back down the road.
    I want to encourage you to continue your great posts, have a nice weekend!

    • Hello. Thank you for your visit and for your kind comment. Come back whenever you want and a good week for you.

  5. Does your site have a contact page? I’m having a tough time locating it but, I’d like to
    send you an e-mail. I’ve got some suggestions for
    your blog you might be interested in hearing. Either way, great
    website and I look forward to seeing it improve
    over time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.