2247: Almôndegas Tikka Masala com Arroz Thai Jasmin

[Total: 3    Average: 5/5]

ingredientesIngrediente para o Arroz:

– 300 g de arroz Thai Jasmin
– 4 sementes de cardamomo
– 1 colher de café de cravinho em pó
– 1 colher de sobremesa de açafrão das índias
– 20 g de azeite
– 800 g de água
– 1 cubo tempero para Arroz
– flor de sal q.b.

Ingrediente para a Carne:

– 900 g de almôndegas de bovino congeladas
– 1 frasco de Patak’s Original Tikka Masala Indian Style Curry Sauce
– 1 colher de sopa de alho picado congelado
– 1 iogurte com aroma de coco
– 1 colher de chá de gengibre moído
– 1 colher de café de cominhos moídos
– 200 ml de passata de tomate com manjericão e orégãos
– 1/2 dl de azeite
– 1 cubo tempero 3 pimentas

tm31-200Preparação do Arroz:

01.- Desde há bastante tempo que preparo o arroz sempre desta forma, seja ele o agulha normal, seja Thai Jasmin ou Basmati mas como poderá existir quem não tenha lido essas receitas, volto a repetir a preparação deste Arroz no robot TM31 mais conhecido por Bimby. Coloque no copo a água, as sementes de cardamomo (sementes e casca) esmagadas com a ajuda de uma colher, o cravinho moído, o açafrão, o cubo tempero para Arroz, a flor de sal, o azeite, insira o cesto com o arroz, feche a tampa e programe 20 Min., Temp. 100ºC, Vel. 4, mexendo com a espátula no início e a meio do programa para soltar bem o arroz.

cook-checkPreparação da Carne:

02.- Entretanto, prepare as almôndegas. Estas, são do tipo congeladas, prontas a usar (podem ser utilizadas outros tipos ou feitas manualmente). Num tacho ao lume, deite o azeite, deixe aquecer, junte o alho e deixe refogar ligeiramente. Adicione o gengibre, os cominhos, a passata de tomate, envolva e deixe cozinhar durante 5 minutos, mexendo várias vezes.
03.- Adicione ao tacho as almôndegas, o frasco de Tikka Masala, envolva bem no molho e, se necessário, adicione um pouco de água quente. Tape o tacho, reduza o lume para médio e deixe cozinhar durante 20~30 minutos ou até as almôndegas ficarem no ponto, agitando o tacho várias vezes durante este tempo.
04.- Junte então ao tacho o iogurte de coco, envolva e deixe cozinhar mais 5 minutos, mexendo de vez em quando. Retire do lume e sirva de imediato com a guarnição de arroz Thai Jasmin.

00-pratoprincipal
000-tempo-transp± 40′ 000-econo-transp económico 000-dific-transp fácil

Informação:

– Uma preparação d’ A Cozinha do Avô Chico.

Reportagem foto/vídeo:

© 29.Jan.2016

cropped-logonew03_transp.png

14 de Março de 2017 - Encerramento deste Blogue
Cozinheiro DaTreta Cozinheiro DaTreta 2 meses ago

© 14.Mar.2017 Já se encontra online o novo Blogue Receitas Especiais… Read More

14 de Março de 2017 – Encerramento deste Blogue
Arrozada de Cubos de Pota com Camarão aos Coentros
Cozinheiro DaTreta Cozinheiro DaTreta 2 meses ago

Ingredientes: - 500 g de tiras de pota - 200 g de arroz Basmati - 250 g de miolo de camarão 80/… Read More

Arrozada de Cubos de Pota com Camarão aos Coentros
Paella
Cozinheiro DaTreta Cozinheiro DaTreta 2 meses ago

Ingredientes: – 1 embalagem de Paella Culínea congelada – 2 colheres de sopa de óleo de girass… Read More

Paella
Lombos de Pescada ao Tomilho com Salteado Gourmet
Cozinheiro DaTreta Cozinheiro DaTreta 2 meses ago

Ingredientes: - 1 emb. de Lombos de Pescada - 1 emb. de salteado gourmet Green Gorcer's - azeit… Read More

Lombos de Pescada ao Tomilho com Salteado Gourmet
Crocantes Tiras de Pota com Arroz de Pimentos Tricolores
Cozinheiro DaTreta Cozinheiro DaTreta 2 meses ago

Uma simples sugestão para uma refeição rápida e saborosa. Ingredientes: - Crocantes Tiras de Pot… Read More

Crocantes Tiras de Pota com Arroz de Pimentos Tric…

[Total: 3    Average: 5/5]

1438: Empadão Misto de Porco e Soja

[Total: 0    Average: 0/5]

Uma receita que não tem nada de especial a não ser a particularidade da mistura de carne de porco picada com soja. Esta foi uma das receitas, entre muitas, que utilizei quando há uns anos atrás alinhei pela dieta Macrobiótica. O erro e ignorância de muitas pessoas que enveredam por uma dieta alimentar sem conhecimento prévio dos perigos que correm ao entrarem a matar, têm levado a muitos problemas de saúde e abandono de regimes.

Quem leva uma dieta normal, onde inclui carne vermelha, branca, peixe, ovos, etc., não pode, nem deve, de um dia para o outro, entrar a matar com uma dieta totalmente diferente da que diariamente utiliza. Tem de existir um período de transição entre o sair da dieta normal e entrar na dieta de regime, ou seja, adaptar o organismo a essa transformação alimentar, sendo que levei quase um ano a passar de uma alimentação normal para o regime Macrobiótico e esta receita era uma das utilizadas nas fases dessa transição e que ia modificando à medida que progredia no tempo.

Mas como não estou aqui para dar conselhos dietéticos, apenas pretendo lembrar que esta mistura de carne vermelha com soja, para quem pretender seguir um regime mais saudável, deve ser feita em percentagens que vão aumentando gradualmente até eliminar totalmente as carnes convencionais e passar integralmente à soja que é um produto vegetal que substitui a carne, completo proteinicamente e sem gorduras, toxinas ou malefícios para o organismo.

Ingredientes:

– 100 g de soja fina
– 536 g de carne de porco picada
– 2 colheres de sopa de molho de soja
– 1 colher de chá de gengibre ralado
– ervas e especiarias Margão para Bifes q.b.
– 1 colher de sopa de alho moído
– 50 g + 50 g de margarina
– 2 colheres de sopa de azeite
– 1 pacote (400 g) de flocos para puré de batata Jerónimos
– 7,5 dl de água
– 4,5 dl de leite
– noz-moscada q.b.
– queijo curado da Ilha q.b.
– sal e pimenta de misturas q.b.

Preparação:

1.- Coloque a soja num recipiente bem coberta com água à temperatura ambiente e deixe a demolhar (hidratar) durante 30 minutos. Depois, escorra a água muito bem num passador. Coloque a carne picada num recipiente, junte a soja, tempere com sal, pimenta, alho moído, gengibre, ervas e especiarias para Bifes e misture tudo muito bem. Ligue o forno a 180ºC.
2.- Prepare o puré de batata de acordo com as instruções da embalagem (água, leite, margarina e noz-moscada). Numa frigideira ao lume, deite uma parte da margarina, o azeite, deixe aquecer, adicione o preparado da carne e soja, tempere com o molho de soja e vá mexendo sempre até ficar completamente cozinhado.
3.- Coloque metade da quantidade do puré num tabuleiro, espalhe por cima o preparado da carne e soja, cubra com o restante puré, alise, polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno durante 30 minutos ou até ficar douradinho.
4.- Retire, deixe arrefecer um pouco e sirva de seguida.

Reportagem:






55′ económico 8 doses fácil

Nota do Apok@lypsus:

– Uma preparação Apok@lypsus.

– Dado que sobrou metade deste recheio de carne de porco e soja, será aproveitado amanhã para fazer uma Tortilha. Depois coloco aqui a receita.


© 07.Abr.2012

[SlideDeck id=’9884′ width=’100%’ height=’370px’]

1412: Vatapá de Bacalhau (Açorda Tropical de Bacalhau com Camarão)

[Total: 0    Average: 0/5]

Hoje preparei uma receita brasileira, tendo de recorrer à Wikipédia para saber o que significa Vatapá (não consta do Enterro Ortográfico). Assim, a Wikipédia informou que Vatapá era…

Vatapá é um prato típico da cozinha da Bahia. O seu preparo pode incluir pão molhado ou farinha de rosca, fubá, gengibre, pimenta-malagueta, amendoim, castanha de caju, leite de coco, azeite-de-dendê, cebola e tomate.

Pode ser preparado com camarões frescos inteiros, ou secos e moídos, com peixe, com bacalhau ou com carne de frango, acompanhados de arroz. A sua consistência é cremosa. Também é muito famoso no Amazonas, Amapá e no Pará, onde a receita sofre variações como a ausência de amendoim e outros ingredientes comuns na versão tradicional baiana.

O vatapá é influência da culinária africana trazida pelos escravos nos navios negreiros, a partir do século XVI. Com os ingredientes encontrados nesta nova terra e a necessidade de suplementar sua dieta alimentar, desenvolveram outros pratos, que passaram a ser típicos da culinária brasileira. São disso exemplos o angu e a feijoada, entre outros.

Vatapá: Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Mas já que estamos numa de traduções, azeite-de-dendê, segundo a Wikipédia é: O azeite-de-dendê, azeite-de-dendém ou óleo de palma é um azeite popular nas culinárias brasileira e angolana e, também, no candomblé. É produzido a partir do fruto da palmeira conhecida como Dendezeiro (Elaeis guineensis). Está traduzido: azeite-de-dendê é = a óleo de palma.

Á medida que ia preparando a receita, certas interrogações iam desaparecendo, principalmente aquelas que decorreram da leitura prévia da dita cuja. Finalizado todo o processo, chamem-lhe os brasileiros de Vatapá mas para mim, traduzi para uma Açorda Tropical de Bacalhau com Camarão… Mas muito boa, diga-se com toda a franqueza!

Metade desta receita foi preparada no robot de cozinha TM31 e a outra metade no fogão. Quem não tiver o robot TM31 pode utilizar uma centrifugadora.

Ingredientes:

– 500 g de bacalhau do Pacífico Desfiado e Ultracongelado (Três Velas)
– 250 g de miolo de camarão 100/200
– 20 fatias (450 g) de pão de forma sem côdea (uma unid.)
– 200 g de tomate congelado em cubos
– 100 g de cebola congelada em cubos
– 1 colher de sopa de alho picado congelado
– 1 pimento verde
– 1 pimento vermelho
– 3 colheres de sopa de coentros frescos picados
– 1~2 dl de água (depende do pão)
– 1 dl de azeite (se tiver, utilize óleo de palma)
– 2 dl de leite de coco
– 2 colheres de sopa de gengibre ralado
– sal e pimenta a gosto
– piripiri q.b.
– (pode utilizar 1 chávena de castanha de caju picada)

Preparação:

1.- Descongele o bacalhau (este não tem pele nem espinhas) deixando-o de molho de um dia para o outro no frigorífico e mudando a água várias vezes. No dia, escorra bem a água do bacalhau e deite-o para o copo do robot TM31, juntamente com os pimentos lavados, sem sementes e cortados aos bocados, a cebola, o alho, o tomate, os coentros e dê 3 a 4 toques de Turbo (4 Seg. cada). Deite esta mistura para um recipiente, cubra com plástico e reserve.
2.- Desfaça as fatias de pão em pedaços e deite-os para o copo (10 fatias do pão de cada vez) e dê vários toques de Turbo até o pão ficar quase ralado. Retire do copo e repita a operação para as restantes 10 fatias. Deite o pão ralado para um recipiente e junte a água, envolvendo de modo a ficar bem húmido, deixando-o de molho durante 30 minutos.
3.- Leve um tacho ao lume com o azeite, deixe aquecer, junte o miolo de camarão e deixe refogar um pouco. Adicione depois o preparado do bacalhau, envolva e deixe cozinhar durante 20 minutos, mexendo de vez em quando. Junte o pão e o leite de coco, envolva e continue a cozinhar, mexendo sempre, até surgirem bolhas na superfície da mistura (parecido com as Furnas de S. Miguel…).
4.- Polvilhe com o gengibre (e nesta fase, se quiser, com a castanha de caju), envolva muito bem e deixe cozinhar mais 5 minutos. Rectifique temperos, junte o piripiri, mexa, tire do lume, deite para uma travessa e sirva de imediato.

Reportagem:









Nota do Apok@lypsus:

– Uma preparação Apok@lypsus, baseada numa receita de Lopo Pegado.
– Tempo: 60’ + tempo descongelar – Para 6/7 doses


© 27.Fev.2012

1315: Bifanas à Moda de Vendas Novas

[Total: 0    Average: 0/5]

Não é nenhuma receita, mas sim uma sugestão para aqueles momentos em que não sabemos muito bem o que fazer e existe uma embalagem-salvação no frigorífico!

“Descobri” – porque nunca tinha visto à venda em lado nenhum -, uma embalagem de Stec – Bifanas à Moda de Vendas Novas (lombo de porco fresco), que tem a particularidade de ser acompanhada por uma barra de margarina Vaqueiro com 100 g e uma bolsa com tempero para as bifanas (à base de alho fresco).

Peso das bifanas = 400 g; preço = € 3,49, que tanto podem ser servidas no pão como no prato. No caso presente, preparei como guarnição, cogumelos brancos laminados (279 g = € 1,67), salteados em azeite e temperados com molho de soja, alho e gengibre moídos, sal e pimenta de misturas, além de umas batatas fritas às rodelas.

Uma refeição rapidíssima, muito saborosa e bastante económica.

Reportagem:




© 26.Jul.2011

[SlideDeck id=’4768′ width=’100%’ height=’370px’]

1279: Fofo de Frango (TM 31)

[Total: 0    Average: 0/5]

Esta receita foi tirada da revista TeleCulinária Especial Robot de Cozinha nº. 40, de Maio/2011. Ver em baixo a nota sobre a mesma.

Ingredientes:

– 554 g de peito de frango (€ 3,31)
– 1 kg de batatas
– 6 ovos
– 300 g de leite
– 20 g de farinha
– cominhos q.b.
– gengibre em pó q.b.
– salsa fresca picada q.b.
– sal e pimenta de misturas q.b.
– queijo ralado Finello Mozzarella q.b.

Preparação:

1.- Descasque e lave as batatas, corte-as em quartos, coloque na Varoma e adicione os peitos de frango cortados em pedaços. Tempere tudo com sal e pimenta, encaixe a Varoma no copo onde previamente colocou 500 g de água e programe 40 Min., Temp. Varoma, Vel. 2.
2.- Separe as batatas do frango, escorra o copo, deite metade das batatas no copo e programe 1 Min., Vel. 6 ~7 progressivamente. Deite o conteúdo para um recipiente. Repita a operação anterior com as restantes batatas e junte as mesmas ao recipiente. Limpe e escorra o copo, deite nele os pedaços de frango cozidos e programe 10 Seg., Vel. 4. Adicione o frango ao recipiente onde está a batata e misture tudo com a ajuda de uma colher de pau.
3.- Lave e limpe de novo o copo, deite-lhe as gemas, o leite, a farinha, os cominhos, gengibre, sal e pimenta e programe 5 Min., Temp. 100ºC., Vel. 4. Junte este molho ao recipiente com a mistura das batatas e do frango, a salsa picada, envolva muito bem e deixe arrefecer.
4.- Lave e limpe de novo o copo (esta receita é morosa por causa destas paragens de lavagem e limpeza do copo), encaixe a borboleta nas lâminas, adicione as claras, uma pitada de sal e programe 6 Min., Tempo. 37ºC., Vel. 3 ½ (e não 6 Min., Vel. 4, como menciona a receita). Junte depois ao preparado do recipiente as claras em castelo, envolva suavemente até completa homogeneização, verta tudo para um tabuleiro refractário ou Pyrex, polvilhe com o queijo ralado Mozzarella (ou pão ralado se preferir) e leve ao forno durante 30 minutos.
5.- Retire do forno e sirva de imediato acompanhado com uma salada.

Nota do Apok@lypsus:

– Uma preparação Apok@lypsus, baseada numa receita da revista TeleCulinária Robot de Cozinha nº. 40, de Mai.2011.
– Tempo: 90’ – Para 6 doses

Reportagem:






20.Mai.2011

– A receita inclui batata (para fazer puré) e ovos dos quais são aproveitadas as gemas para um molho e as claras que, depois de batidas em castelo, serão adicionadas ao preparado final. Como as batatas que tenho adquirido em vários super’s e hiper’s são uma bodega de todo o tamanho (Import of Spain) pois parece que deixaram de vender batatas de origem lusa ou então não as consigo encontrar, tenho optado por flocos para puré de batata do Pingo Doce que, para certo tipo de receitas que pedem um puré não muito cremoso, já que podemos regular à vontade a quantidade de leite em função da textura pretendida, são excelentes.
Contudo e para não “falsificar” esta receita, fiz o puré com as batatas convencionais. Não saiu muito mal e cumpriu o objectivo. Quanto aos ovos, outra desgraça em termos de encontrá-los em condições de poder separar claras e gemas sem que estas se “desfaçam”, foi outro problema. Apesar de utilizar um utensílio que tenho há anos, da Tupperware, para esta função, dois dos seis ovos saíram com gemas desfeitas e foram à vida. Fica o aviso porque como todo o mundo sabe, gema misturada com clara não produz claras em “castelo”!

[SlideDeck id=’4768′ width=’100%’ height=’370px’]