1209: Penamacor junta-se a Penedono entre os concelhos em risco extremo

SAÚDE PÚBLICA/COVID-19/INFECÇÕES/RISCOS

Apesar da incidência cumulativa mais elevada do país, Penedono apresenta uma descida em relação ao relatório da DGS da semana anterior, no qual apresentava uma incidência cumulativa de 2.138 casos.

Penamacor e Penedono são os únicos concelhos de Portugal no nível de risco extremo de infecção pelo vírus SARS-CoV-2, segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta sexta-feira.

O risco extremo de infecção ocorre quando um concelho tem uma incidência cumulativa a 14 dias acima dos 960 casos de infecção por 100 mil habitantes. Face à semana passada, a entrada de Penamacor para esta categoria é a principal alteração, com uma incidência acumulada a 14 dias (entre 14 e 27 deste mês) de 1.185 casos, ainda assim atrás da incidência de 1.400 registada em Penedono, que era na última sexta-feira o único concelho em risco extremo.

Apesar da incidência cumulativa mais elevada do país, Penedono apresenta uma descida em relação ao relatório da DGS da semana anterior, no qual apresentava uma incidência cumulativa de 2.138 casos.

Na nota explicativa dos dados por concelhos é referido que a incidência cumulativa “corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada”.

Nos concelhos em risco muito elevado, ou seja, com uma incidência de entre 480 e 959,9 casos por 100 mil habitantes, regista-se um decréscimo de nove para apenas três numa semana. Ponte da Barca (523), São Pedro do Sul (493) e Seia (483) são os concelhos agora em risco muito elevado de infecção, saindo deste lote Campo Maior (51), Ferreira do Alentejo (397), Pedrogão Grande (234), Proença-a-Nova (179), Rio Maior (449) e Penamacor (1.185).

Em sentido inverso, regista-se um agravamento do número de concelhos em risco elevado (entre 240 e 479,9 casos por 100 mil habitantes a 14 dias), já que o boletim contabiliza hoje 18 concelhos nessa categoria, enquanto no relatório anterior eram somente 13.

Segundo o boletim, entre os 120 e os 239,9 casos por 100 mil habitantes a 14 dias estão 50 concelhos, mais 21 do que os 29 registados na semana anterior. Com uma incidência de zero casos estão agora 31 concelhos, menos dois do que o registado pela DGS há sete dias.

Portugal regista esta sexta-feira mais 844 casos confirmados de infecção com o coronavírus SARS-CoV-2, quatro mortes associadas à covid-19 e um novo aumento nos internamentos, segundo dados oficiais.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta sexta-feira , estão agora internadas 331 pessoas, mais 13 do que na quinta-feira, das quais 65 em unidades de cuidados intensivos, mais cinco nas últimas 24 horas.

Os quatro óbitos foram registados nas regiões de Lisboa (3) e do Norte (1).

A taxa de incidência de infecções com SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias a nível nacional continua a subir situando-se hoje nos 97,4 casos por 100 mil habitantes, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) se manteve em 1,08.

Segundo o boletim epidemiológico conjunto da Direcção-Geral da Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge divulgado esta sexta-feira, a nível nacional a taxa de incidência subiu de 94,8 para 97,4 casos de infecção por 100 mil habitantes. Em Portugal continental, este indicador registou também uma subida passando de 94,9 para 97,4 casos por 100 mil habitantes.

Diário de Notícias
Lusa
29 Outubro 2021 — 15:56

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes