Secretário de Estado “muito preocupado” com tendência crescente da pandemia

– Eu também estou muitíssimo preocupado com a pandemia e constatar que continuam a existir acéfalos indigentes intelectualóides, negacionistas, labregos & afins, que não se importam com o ESTADO DE CALAMIDADE em que novamente nos encontramos. E por absoluta CULPA deles! Será que esses labregos apenas têm merda no cérebro? Não existe uma molécula de inteligência nessa choldra? Não basta apenas vacinar, vacinar, vacinar… Tem de existir sanidade mental nas pessoas para compreenderem que isto não é uma brincadeira, uma “gripezinha” que passa com um Paracetamol e uma cházinho de limão! ESTA MERDA MATA, PORRA…!!! Ou estamos entregues a uma sociedade tão decadente, tão miserável, tão desprezível que já não existe um pouco de espírito de civismo e de cidadania para podermos ultrapassar esta pandemia? Será que anda tudo com crises de ansiedade, de descontrolo mental? EU NÃO PRETENDO SER INFECTADO POR CULPA DE UNS MONTES DE MERDA de mortos-vivos que deambulam por aí…

SAÚDE PÚBLICA/PANDEMIA/COVID-19/ESTADO DE CALAMIDADE

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, disse estar muito preocupado com a “tendência crescente” da pandemia de covid-19 em Portugal, que este domingo registou mais 23 mortos e 3.786 infecções.

Lacerda Sales
© ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

“Estamos, claro, muito preocupados. Estamos com 374 de índice de incidência por 100.000 habitantes a 14 dias. Estamos com um índice transmissibilidade de 1,13, portanto, ainda superior a 1. E é claro que isso nos preocupa por ter uma tendência crescente”, afirmou aos jornalistas António Lacerda Sales, em Leiria, onde hoje visitou o centro de vacinação contra a covid-19.

O governante insistiu na necessidade de acelerar a vacinação e o reforço da testagem, assim como no “controlo de fronteiras, com a obrigação do teste à chegada”.

Afirmando-se, igualmente, preocupado com os serviços de saúde, o secretário de Estado adiantou que foi pedido “a todos os hospitais e a todos os serviços de saúde planos de contingência” e que “as escalas de banco estivessem asseguradas”.

“Pontualmente, há um outro hospital que ainda precisa de poder tapar uma outra escala, mas isso é perfeitamente normal no Serviço Nacional de Saúde”, declarou, garantindo que a grande maioria dos hospitais já deu as escalas fechadas até ao final do ano.

Questionado se haverá recursos humanos suficientes nos hospitais para o Natal e Ano Novo, António Lacerda Sales observou que “os recursos humanos é algo que é sempre muito exigente”.

“Eu sou profissional de saúde e tenho um grande respeito e acredito na consciência cívica dos profissionais de saúde relativamente a esta matéria e, portanto, os profissionais de saúde nunca nos abandonam e nós nunca abandonamos os profissionais de saúde”, garantiu, acrescentando que há actualmente “mais cerca de 30 mil profissionais de saúde” do que em 2015, no que classificou de “esforço enorme” de recrutamento.

Ainda assim, reconheceu que “haverá sempre em alguns locais a falta de profissionais de saúde”.

“Nesses casos, cá estamos para contratar, para continuar a contratar, para suprir essas faltas. Temo-lo feito com tranquilidade, com serenidade. Sabemos que nalguns casos pontuais há problemas que se vão resolvendo, também. Isso é que é fazer a gestão de um Serviço Nacional de Saúde”, acrescentou.

No centro de vacinação contra a covid-19 de Leiria, que funciona no Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, António Lacerda Sales, que foi médico no Hospital de Santo André, na cidade, e é actualmente presidente da Assembleia Municipal de Leiria, ouviu elogios à organização e agradecimentos, que retribuiu, com agradecimentos pela adesão à vacinação.

“Continuem assim, estão de parabéns”, disse uma utente a António Sales, enquanto outro aproveitou a presença do governante para se queixar dos salários baixos e, depois, para reconhecer a importância do processo de vacinação.

Diário de Notícias
DN/Lusa
05 Dezembro 2021 — 18:07

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes