1098: Estudo traz uma nova esperança ao tratamento do cancro dos ovários

SAÚDE PÚBLICA/CANCRO/TRATAMENTO

AndreaObzerova / Canva

Novo estudo traz uma nova luz para a luta contra o cancro dos ovários. Combinação de medicamentos conseguiu reduzir o tamanho do tumor.

De acordo com o estudo, entre 25 pacientes que receberam uma combinação experimental de medicamentos para o cancro do ovário seroso, quase metade obteve uma redução significativa no tamanho do tumor.

Os resultados do estudo foram apresentados na European Society for Medical Oncology Progress, realizada na semana passada.

Embora o estudo tenha sido muito restrito, os resultados são animadores porque todos os pacientes que participaram já tinham tentado outro tipo de tratamentos sem sucesso.

Segundo o IFL Science, a quimioterapia e os tratamentos hormonais para o cancro dos ovários têm baixas taxas de sucesso em comparação com outros tipos de cancro — este cancro tira cerca de 160.000 vidas por ano.

Na primeira fase do estudo, os participantes receberam uma combinação dos medicamentos VS-6766 e defactinibe.

Foi observada uma redução significativa do tumor em quase metade dos pacientes — embora as estimativas de frequência de eficácia sejam aproximadas. Em média, os pacientes passaram 23 meses sem que os tumores evoluíssem.

Em breve será possível tirar novas conclusões, já que o estudo vai avançar para a segunda fase de testes que irá envolver 100 participantes.

O objectivo é analisar detalhadamente quão comuns são os benefícios, sendo que esta fase deverá começar em Dezembro deste ano e terminar em 2025. O estudo irá comparar a combinação dos dois medicamentos com VS-6766 sozinho.

“Se as descobertas forem confirmadas em estudos maiores, irão representar um avanço significativo no tratamento do cancro do ovário seroso”, referiu a líder da equipa Susana Banerjee, em comunicado.

A especialista destaca: “Temos muita esperança de que este se possa tornar o padrão de tratamento para mulheres com cancro do ovário seroso de baixo grau”.

De recordar que os ensaios de primeira fase testam principalmente a segurança do tratamento, e não a eficácia, portanto, observar esses benefícios substanciais também acabou por ser uma surpresa agradável.

O cancro do ovário seroso de baixo grau não é a forma mais comum de cancro dos ovários, mas tende a aparecer mais cedo do que os outros tipos e é particularmente difícil de tratar.

Apenas cerca de uma em cada oito pacientes com cancro do ovário seroso de baixo grau respondem à quimioterapia.

O estudo também frisa que o uso de medicamentos é mais útil se os médicos souberem de antemão quais são pacientes que têm maior probabilidade de responder a estes.

ZAP //

Por ZAP
24 Setembro, 2021

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes