1625: Saúde: avaliador de sintomas digital, “alternativa à informação na Internet”

– Como passei à condição de céptico  no que respeita a acreditar em tudo o que ouço e/ou leio, esta notícia deixou-me completamente céptiquérrimo! Alguém que gere um negócio (neste caso, da saúde), dá algo a outrem, sem qualquer interesse financeiro escondido? A app móvel até pode ser gratuita (existem milhares delas noutras áreas), mas… e depois? O acompanhamento adequado ao caso do doente (tele-consulta, consulta presencial, ou urgências)??? Também é gratuito? É pago? Era positivo que esclarecessem este pormenor e não andassem a cobrir o Sol com uma peneira…

SAÚDE PÚBLICA/AVALIADOR DE SINTOMAS DIGITAL

(CC0/PD) StockSnap / pixabay

Inovação junta inteligência artificial, evidência científica e uma equipa com mais de 50 médicos. É integrado na rede de cuidados.

Pessoas doentes em Portugal vão ter, pela primeira vez, a possibilidade de aceder a um avaliador de sintomas digital, permanente.

A iniciativa da CUF, através da sua aplicação móvel de gestão de saúde, o My CUF, é um avaliador de sintomas integrado na sua rede de cuidados, gratuito.

O objectivo principal do avaliador é permitir aos doentes descobrir as possíveis causas para os seus sintomas. A partir daí terão acompanhamento adequado ao seu caso (tele-consulta, consulta presencial, ou urgências).

O serviço foi criado na Alemanha, pela empresa Ada Health. Já começou a ser investigado e desenvolvido há mais de 10 anos e tenta ser uma alternativa mais segura e fiável à informação sobre saúde disponível na Internet, explica o comunicado da CUF.

A inovação junta inteligência artificial, evidência científica e uma equipa com mais de 50 médicos.

Com este avaliador, quando a pessoa chegar ao hospital, os dados e os sintomas já estarão disponíveis para os profissionais de saúde.

Noutros países, no total, este sistema é utilizado por 12 milhões de pessoas.

Nuno Teixeira da Silva
15 Fevereiro, 2022



[vasaioqrcode]