188: Esqueci-me! Dicas para não perder a memória

 

saúde mental

Todos os anos perdemos cerca de 0,5% da massa cinzenta o que significa que aos 90 anos já perdemos 1/3 do cérebro. Cientistas já encontraram formas de reverter deterioração.

observador05102014

Exercitar a memória pode reverter a deterioração da massa cinzenta AFP/Getty Images

Já sofreu lapsos de memória? Um simples nome, uma palavra que, de repente, escapa? Uma equipa de cientistas, que tem no Youtube um conjunto de vídeos sobre o cérebro, explica que todos os anos perdemos 0,5% do volume do cérebro, o que significa que aos 90 anos de idade já perdemos cerca de 1/3 da massa cinzenta. Mas a comunidade científica já fez algumas investigações que mostram como é possível reverter este processo de deterioração cerebral associado ao envelhecimento.

A equipa “Head Squeeze” explica que há certas zonas do cérebro que podem adaptar-se e, até, crescer. E lembra um estudo, feito em 2000, com taxistas e condutores de autocarros britânicos. E mostravam que quatro anos a conduzir pelas 25 mil ruas de Londres aumentavam o hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória. O que não se verificou com os condutores de autocarros, que faziam percursos predefinidos. Os cientistas concluíram que ao memorizar os mapas de de Londres, o cérebro constrói “conexões sinápticas” que permitem às células cerebrais comunicarem umas com as outras. Ou seja, é possível treinar o cérebro para compensar o declínio neuronal. Basta manter-se mentalmente ativo.

Desafiar o cérebro pode ser uma das formas de combater a deterioração. Aqui estão algumas dicas de como o poderá fazer:

1. Optar por actividades tradicionais como aprender a tocar um instrumento musical.

2. Aprender uma língua estrangeira, também pode manter o cérebro mais activo.

3. Fazer exercício físico e uma dieta alimentar saudável podem prevenir a demência.

4. Uma vida social activa. Estar e falar com outras pessoas excita os neurónios e preserva as sinapses (regiões de contacto entre dois neurónios).

5. Uma boa noite de sono. Descansar faz bem.

O vídeo da Head Squeeze integra um conjunto de vídeos produzidos em parceria com o projecto da União Europeia “Hello Brain“, que fornece informações várias sobre o funcionamento do cérebro e a saúde mental, explica a BBC.

In Observador online
5/10/2014, 11:08

[vasaioqrcode]

128: Criada aplicação para ajudar doentes com Alzheimer a manterem as suas memórias

 

Uma aplicação para Tablets, Android e IPads foi criada pela empresa Indra tendo em vista os doentes com Alzheimer e idosos. A app está em fase de teste final e tem como objectivo a conservação das nossas memórias…

dd07012014

«Trata-se de “Mis Recuerdos”, uma solução criada pelos especialistas do Software Lab da Indra em Salamanca, que, através da associação de imagens, vídeos, textos e músicas, aproxima o utilizador das pessoas (familiares, amigos ou cuidadores) e lugares que lhe são mais familiares», refere um comunicado da multinacional de consultoria e tecnologia, que acrescenta que a ferramenta encontra-se em fase de validação em ambiente real.

«A Indra está também neste momento a trabalhar no sentido de fornecer o acesso ao aplicativo através da cloud, disponibilizando assim todas as vantagens de redução de custos e ganhos de eficiência associados aos modelos de cloud computing

A empresa revela que a «facilidade e simplicidade de utilização» são os principais trunfos da app.

«O ecrã de boas-vindas apresenta um conteúdo aleatório (uma pessoa, um lugar ou uma memória) que liga à secção correspondente. Através do dispositivo, o utilizador acede aos conteúdos nas secções, que se apresentam em forma de registo, com um nome e uma descrição associados a uma série de imagens e vídeos, que se podem reproduzir directamente na aplicação. Por exemplo, a fotografia do filho do utilizador, com dados pessoais e profissionais e um link para um vídeo de uma celebração familiar.»

Mas a ferramenta apresenta outras aplicações, como revela o comunicado:

«A aplicação conta ainda com uma secção de músicas que podem ser reproduzidas com um simples clique, podendo também ser associadas a imagens para ajudar o utilizador a evocar as suas memórias. Por exemplo, pode associar a música favorita do utilizador (previamente gravada no dispositivo) a uma fotografia do casamento ou da esposa.

Outra das secções da aplicação, “Dados do Dia”, inclui breves notas que ajudam o utilizador a recordar as suas rotinas diárias e a obter um resumo do que fez no dia anterior. Para evitar a repetição de tarefas, o utilizador pode ir apagando as suas acções à medida que as vai concretizando, existindo também a opção de enviar automaticamente esta informação para os cuidadores, quando conectados aos respectivos sistemas de informação.

Outra contribuição muito importante desta aplicação é a ajuda na localização de pessoas, que se perderam, ou estão em risco de o fazer. Através do serviço “Perdi-me” o utilizador pode ligar ou enviar um SMS para uma pessoa de contacto predefinida, pedindo ajuda para que seja possível alguém ir buscá-lo.

Por outro lado, o dispositivo integra um serviço de localização, que envia um SMS de forma automática para a pessoa de contacto, sempre que o utilizador ultrapasse o perímetro previamente definido. A aplicação permite estabelecer um ponto de referência e uma distância máxima que o utilizador não pode ultrapassar. Se o fizer, o utilizador é notificado e é automaticamente enviado um SMS com a sua localização actual à pessoa de contacto. Para tal, apenas é necessário que o dispositivo esteja ligado à Internet e disponha de GPS.»

In Diário Digital online
07/01/2013

[vasaioqrcode]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...