123: Nova esperança no tratamento de Alzheimer

 

Investigação

cm11102013_02

Fármaco testado em animais pode travar Alzheimer

Cientistas britânicos conseguiram avanços significativos na prevenção e avanço de doenças degenerativas do cérebro.

Um novo fármaco, desenvolvido e testado em ratos de laboratório, foi capaz de prevenir o avanço de doenças degenerativas do cérebro. O estudo, que promete revolucionar o tratamento da doença de Alzheimer, foi publicado na revista norte-americana ‘Science Translational Medicine’.

Nos resultados divulgados por um grupo de cientistas britânico da Unidade Toxicológica do Medical Research Council’s, na Universidade de Leicester, os ratos tratados sete semanas depois de terem sido infectados não registaram qualquer perda de memória, enquanto os que foram tratados passadas nove semanas tiveram perda de memória.

cm11102013“Ficámos muitos entusiasmados quando vimos que o tratamento era capaz de travar o avanço da doença e proteger as células do cérebro, restaurando alguns comportamentos normais e prevenindo a perda de memória nos ratos”, disse Giovanna Mallucci, uma das cientistas do projeto.

In Correio da Manhã online
10/10/2013 | 18h54
Por:Tiago Viçoso

98: Caravelas-portuguesas dão à costa em Portimão

 

Ainda nenhuma pessoa foi atingida

Caravelas-portuguesas aparecem na altura da preia-mar

Caravelas-portuguesas aparecem na altura da preia-mar

Um número anormal de caravelas-portuguesas, espécie marinha parecida com uma alforreca e que não é habitual estar junto à costa portuguesa, está desde quarta-feira a surgir na zona de Portimão, disse à Lusa o capitão do porto.

Habitual nas zonas tropicais, este animal liberta células urticantes que causam bastante dor aos humanos, mas até ao momento não houve nenhuma pessoa atingida, disse à Lusa o comandante Santos Pereira.

O capitão do Porto de Portimão adiantou que começou a ser informado da presença destes animais nas águas da costa algarvia na quarta-feira, mas hoje o número “já é inferior” e estão a “aparecer mortas” na preia-mar.

“São também exemplares bastante pequenos, com apenas cinco centímetros, tirando a parte dos tentáculos, que é maior”, precisou o capitão do porto, referindo-se a uma espécie cujos adultos podem atingir os 30 centímetros.

Questionado sobre o que pode ter causado o seu aparecimento junto da costa algarvia, na zona de Portimão, Santos Pereira disse não haver uma justificação exata, mas referiu que pode estar relacionado com o vento de sudoeste que se tem feito sentir na região do Algarve e que levou correntes de água mais quente para a zona.

A medusa existe... mas muito longe da costa portuguesa

A medusa existe… mas muito longe da costa portuguesa

A caravela-portuguesa flutua e os seus tentáculos ficam dentro de água, podendo atingir vários metros. Alimenta-se de peixes e outras espécies marinhas que, ao entrarem em contacto com os tentáculos, ficam imobilizados.

Aos humanos causa irritações e dores bastantes fortes ao entrar em contacto com a pele, podendo mesmo causar a morte se não for feito tratamento a tempo.

In Correio da Manhã online
07/03/2013

110 mil sofrem com Alzheimer

 

Demência: Mulheres são as que mais sofrem com a doença

Doentes necessitam de atenção permanentemente

Doentes necessitam de atenção permanentemente

Esquecer a idade, o aniversário ou alguém muito querido, arrumar e desarrumar vezes sem conta e repetir o que já se disse são situações partilhadas por doentes de Alzheimer. A memória é roubada no somar dos dias e os sinais da doença são, muitas vezes, confundidos com o envelhecimento.

Em Portugal, estima-se que a doença de Alzheimer afete cerca de 110 mil pessoas, de acordo com a associação Alzheimer Portugal (AP). Em todo o Mundo, são 19 milhões de doentes.

As mulheres são as que mais sofrem com este tipo de demência. A genética, a idade e patologias como hipertensão arterial e diabetes são alguns dos fatores de risco da doença neuro-degenerativa.

“O principal impacto é a perda de autonomia e segurança. Os doentes vivem sem referências de tempo e espaço e sem lembranças do presente e do passado”, explica ao CM Olívia Robusto, médica psiquiatra, que lamenta a inexistência de cura da doença. “Tratamos a doença de uma forma ainda muito insuficiente. Não podemos fazer prevenção sem saber a causa ou causas do Alzheimer”. Olívia Robusto recomenda um “pacote terapêutico” para retardar e prevenir o agravamento da doença: “Socialização, estimulação cognitiva e uma dieta adequada”.

No Serviço Nacional de Saúde não há tratamento especializado para os doentes, explica Carneiro da Silva, presidente da AP. “O Governo tem muito a fazer. Faltam unidades de saúde de cuidados nesta doença e especialização nas já existentes”, afirma o especialista. n

“HÁ O RISCO DE O DOENTE SE PERDER”

DISCURSO DIRETO: Carneiro da Silva, Pres. Alzheimer Portugal

Correio da Manhã – Como devem ser acompanhados os doentes?
Carneiro da Silva – O doente deve ter espaços amplos para circular e atenção permanente de dia e de noite, pois há o risco de se perderem. Os centros de dia são uma boa opção para os familiares que não podem ser cuidadores.

– Os familiares conseguem suportar o custo de um lar?
– Há pessoas que já nem suportam pagar 80 euros num centro de dia. Num lar, o custo médio é de 2500 euros. É insustentável.

– Não há alternativas?
– Muitos dos lares tradicionais não têm especialidade nestes cuidados continuados. A Segurança Social devia apoiar mais. Nos apoios existentes, os valores são inferiores aos custos reais.

“MUDANÇA AFETOU A FAMÍLIA TODA”

“A minha mãe arrumava e desarrumava a carteira vezes sem conta. Quando ia ao cabeleireiro tinha dificuldade em encontrar o lugar onde tinha estacionado o carro e os caminhos começaram a ser lugares desconhecidos”. A descrição é de Rita de Vasconcellos, de 56 anos, residente no Estoril, que explica como surgiu o Alzheimer na vida da mãe, Maria Augusta.

“A minha mãe teve os primeiros sintomas aos 60 anos e esta mudança afetou a família toda. Quando deu conta de que estava a perder faculdades, agarrou-se à repetição de dados em cadernos e folhas de papel para não esquecer”, conta Rita, arquiteta. Maria Augusta, hoje com 73 anos, dedicou a vida a ensinar Yoga e é acompanhada pelos três filhos, que lhe prestam toda a atenção possível.

In Correio da Manhã online
10/02/2013 | 01h00
Por:Débora Carvalho

94: Vacina da gripe A está sob suspeita

 

Saúde: Há 795 casos de narcolepsia na União Europeia

Adolescente adormece em qualquer lado e tem alucinações. Anda sempre acompanhada pela avó

Adolescente adormece em qualquer lado e tem alucinações. Anda sempre acompanhada pela avó

A família de uma adolescente de 16 anos reportou à Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) a sonolência diurna excessiva (narcolepsia), paralisia no sono, fraqueza muscular e alucinações, sintomas que a rapariga passou a ter depois de ser vacinada com a Pandemrix contra a gripe A, em 2009. Há mais dois casos de narcolepsia em Portugal, cuja ligação à vacina também está a ser investigada pelo Infarmed. Noutros países europeus registaram-se 795 casos, 200 dos quais na Suécia, mas há também na Finlândia, Noruega, Irlanda e França.

Esta doença, que provoca uma sonolência extrema e súbita, não tem cura. A especialista em doenças do sono, a neurologista Teresa Paiva, afirmou ao CM que acredita haver mais casos em Portugal. “Acho muito estranho que não haja mais casos da doença, porque muitas crianças e adolescentes foram vacinados. Eu própria notifiquei um caso ao Infarmed, de uma criança, em 2009”, afirmou Teresa Paiva.

A especialista sublinhou que “há uma relação entre a vacina Pandemrix e a narcolepsia e isso está actualmente provado através de vários estudos internacionais”.

Segundo Teresa Paiva, haverá uma “predisposição genética” das pessoas vacinadas para desenvolver a doença do sono, que é “muito grave” e manifesta-se pouco tempo depois da vacinação.

A adolescente, que pediu ao CM para não ser identificada, sofre com a doença. “Adormeço nas aulas, no autocarro e por isso tenho de andar acompanhada pela minha avó”, conta a rapariga.

O Infarmed afirma ao CM que recebeu três notificações de narcolepsia associada à vacina, uma das quais já em 2013, e que está a ser “investigada”. Os restantes dois casos foram reportados em 2010 e 2011. O CM contactou a direcção do laboratório GlaxoSmithKline, que comercializou a vacina Pandemrix, mas recusou prestar esclarecimentos.

ADOLESCENTE SUECA TOMA ESTIMULANTES

A sueca Emelie Olsson é uma das adolescentes que desenvolveu narcolepsia, após ter sido imunizada com a vacina Pandemrix. Contou que precisa de tomar estimulantes para controlar o problema. O especialista na doença, Emmanuel Mignot, da Universidade de Stanford, EUA, acredita que as evidências científicas mostram a relação entre a vacina e a doença. Porém, Norman Begg, médico da divisão de vacinas do laboratório diz não existirem provas suficientes.

In Correio da Manhã online
03/02/2013
Por:Cristina Serra

91: Cientistas desenvolvem vacina contra Alzheimer

 

Em Espanha

Vacina EB-101 poderá duplicar a esperança de vida dos doentes de Alzheimer

Vacina EB-101 poderá duplicar a esperança de vida dos doentes de Alzheimer

Um grupo de cientistas espanhóis desenvolveu a primeira vacina contra o Alzheimer, capaz de evitar a doença ou reverter as suas manifestações quando já se desenvolveu, segundo ensaios realizados em ratinhos transgénicos.

Ramón Cacabelos, que dirige o grupo de cientistas do Centro Médico EuroEspes da Corunha, apresentou nesta quinta-feira, em conferência de imprensa, a vacina EB-101 e a documentação científica que permitiu a obtenção de uma patente para o seu fabrico nos EUA, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

Os cientistas estão a negociar com várias multinacionais espanholas a realização dos estudos clínicos em humanos, que podem começar dentro de três ou quatro meses, e poderão durar de seis a oito anos.

Tendo em conta os ensaios em ratinhos, os investigadores pensam que o tratamento poderá duplicar a esperança de vida dos doentes de Alzheimer, que atualmente é de três a oito anos.

Os cientistas consideram, no entanto, que o mais importante será melhorar as condições de vida dos doentes.

Existem cerca de 36 milhões de doentes de Alzheimer em todo o mundo, seis milhões dos quais vivem na Europa, prevendo-se que o seu número atinja os 66 milhões a nível mundial, em 2030.

In Correio da Manhã online
17 Janeiro 2013

56: Estudo revela que romã é viagra natural

 

Investigação revela que sumo do fruto faz aumentar níveis de testosterona

Romã provoca aumento da testosterona

Há já algum tempo que se sabe que a romã tem benefícios para a saúde, quer pelo facto de ajudar a reduzir a pressão arterial quer por poder ser utilizada na prevenção de alguns problemas cardiovasculares. No entanto, um novo estudo da Universidade Queen Margaret, na Escócia, vem agora revelar que este fruto é também um viagra natural.

Na investigação, agora publicada pelo jornal ‘Daily Mail, foi avaliado o comportamento de 58 homens e mulheres, com idades entre os 21 e os 54 anos, que, ao longo de duas semanas, beberam um copo de sumo de romã. Os resultados mostram que, após este período, se verifica um aumento de testosterona que pode variar entre 16 e 30 por cento.

Segundo a equipa de investigadores, se a testosterona aumenta também o desejo sexual aumenta.

Mas uma dose diária de sumo de romã não traz apenas benefícios a nível sexual. O mesmo estudo revela que os sentimentos negativos, como a tristeza ou o medo, sofrem uma diminuição.

A investigação confirma, assim, que o sumo deste fruto pode substituir o viagra, sem trazer consequências para a saúde.

In Correio da Manhã online
10/05/2012 | 13h26

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...