Bactéria resistente aos antibióticos tem um ‘calcanhar de Aquiles’

 

Cientistas britânicos acreditam poder “desarmar” a bactéria E.coli

Reuters

Reuters

Os alertas têm sido constantes por parte dos responsáveis de saúde: a resistência aos antibióticos poderá levar a que dentro de 20 anos, até mesmo as intervenções cirúrgicas mais rotineiras sejam potencialmente fatais devido ao risco de infecção.

No entanto, a ameaça global poderá estar agora mais perto de ser dominada, com um grupo de cientistas da Universidade de East Anglia a anunciar, num estudo publicado na revista Nature, ter descoberto como a bactéria E.coli constrói a sua barreira impenetrável contra os antibióticos.

A equipa de investigadores acredita que dentro de poucos anos será possível ter um medicamento que “desligue” essa armadura, tornando a bactéria vulnerável.

“É um avanço muito significativo”, congratula-se o professor Changjiang Dong, da Universidade de East Anglia. “Muitas bactérias constroem uma defesa exterior que é importante para a sua sobrevivência e resistência aos medicamentos. Descobrimos uma forma de impedir isso”.

In Visão online
11:33 Quinta feira, 19 de Junho de 2014

43: Tomilho eficaz na combate ao acne

 

Descoberta

Tomilho # Fotografia © Arquivo Global Imagens

Erva aromática comprovou que destrói de forma mais eficaz do que alguns produtos (inclusive os que precisam de receita médica) o acne, problema que afecta muitas pessoas, principalmente na adolescência.

A investigação foi feita na Universidade de Leeds, em Inglaterra, e não foi apenas o tomilho a ser testado. Os especialistas experimentaram ainda calêndula e mirra. As três substâncias, separadamente, foram testadas com álcool, e apesar de todas terem revelado ser potenciais “armas” no combate ao acne (em cinco minutos destruíram a bactéria), foi o tomilho que revelou ser mais eficaz.

O estudo mostrou que a erva aromática apresenta melhores resultados que muitos dos produtos actualmente no mercado, inclusive alguns que são apenas vendidos mediante receita médica.

“Agora precisamos de realizar outros testes em condições mais idênticas às condições reais da pele e ver como estas misturas reagem a nível molecular. Podemos estar perante uma alternativa natural aos actuais tratamentos”, salienta, citada pelo ABC, Margarita Gómez-Escalada, que lidera a equipa de investigação.

In Diário de Notícias online
29/03/2012

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...