151: Suspensão de despacho pode colocar saúde dos diabéticos em risco

 

Suspensão de despacho impede técnicos de ministrar injecção de glicose em casos de hipoglicemia. Especialistas contestam. “Até a avozinha, o pode fazer”, diz à Renascença um dirigente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia.

Foto: DR

Foto: DR

A saúde dos diabéticos pode estar em risco, devido à suspensão provisória do despacho governamental que determina novas competências dos técnicos de ambulância e emergência.

A decisão de suspensão foi tomada pelo Tribunal Administrativo de Lisboa, em resultado de uma contestação da Ordem dos Enfermeiros, que interpôs uma providência cautelar, aceite pela juíza.

A suspensão impede os técnicos de administrar, mesmo que sob supervisão médica, uma injecção de glicose em vítimas de hipoglicemia, facto que Luis Gardete Correia, da Sociedade Portuguesa de Diabetologia, diz não entender.

Em declarações à Renascença, o especialista sustenta que o acto em questão “não contém riscos para o doente e pode, até, salvar vidas “. Luis Gardete Correia concluiu; “Esta decisão do tribunal não faz sentido”.

O dirigente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia lembra que se trata de um acto de urgência, que, caso não seja praticado, “pode levar a danos ao nível do cérebro”.

O especialista sublinha que o procedimento costuma ser “usado pelo próprio doente” ou, quando este não tem condições para o fazer, a injecção é, muitas vezes, ministrada “por pessoas que estão à sua volta e que são ensinadas para isso”.

“Até a avózinha o pode fazer”, reforça.

In Rádio Renascença online
29-05-2014 11:00
por Teresa Almeida

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 comentário a “151: Suspensão de despacho pode colocar saúde dos diabéticos em risco

  1. Tenho uma filha diabética insulino-dependente há 15 anos, tendo nos últimos anos de fazer várias chamadas do INEM a casa dado que entra em hipoglicémia com níveis entre os 20 e os 40, o que significa, para quem sabe e ou infelizmente tem casos destes em casa, inconsciência total ou perda de conhecimento, convulsões, etc… Numa primeira fase é a toma da conhecida papa de açúcar inserida na bochecha a fim de ser dissolvida pelo organismo mas quando não resulta há mesmo que chamar o 112 para uma assistência mais directa e por quem tem conhecimentos técnicos. Não é a avózinha que espeta uma agulha na veia e injecta glicose na mesma. E mesmo quem tem dinheiro para comprar uma embalagem de GlucaGen HypoKit (que custava € 22,80) que é um Kit composto por uma seringa com água para injectáveis e um frasco de pó (Glucagon, Cloridrato 1mg (Ui) Lactose 107mg) também não sei se a tal avózinha conseguiria preparar e injectar a dita cuja… A avózinha pode dar… O técnico do INEM tem de ficar a ver? Resumindo: esta gente imbecil, incompetente, analfabeta, não sabe o que anda a fazer, o que anda a dizer e seria bom que todos eles, sem excepção, tivessem casos destes nas suas próprias casas para saberem a cores e ao vivo, a aflição de ver um familiar com uma crise hipoglicémica a espernear e a esbracejar…

     

Os comentários estão fechados.