140: Malditas alergias. O que precisa de saber para sobreviver à Primavera

 

Os pólenes estão aí. Mesmo que nos próximos dias acalmem com a chuva, se sofreu no passado não se limite a tomar anti-histamínicos. Mais vale prevenir e ir ao médico. Luís Delgado, presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e médico no Hospital de S. João, e Susana Piedade, imunoalergologista da Cuf, respondem às dúvidas

i21032014Quais são as alergias mais comuns nesta altura do ano? O problema da Primavera para quem tem alergias é ser o pico da polinização na maioria das plantas mais alergénicas. Em Portugal as principais causas de alergia a pólen são as gramíneas, fenos. Estas começam a polinizar no início da Primavera e atingem o pico entre Maio e Junho. Também é frequente a alergia à erva parietária, do grupo das ervas daninhas e que tem um período de polinização que começa na Primavera mas em alguns pontos do país repete no início do Outono.

Em relação aos pólenes das árvores, o mais alergénico é o da oliveira. Luís Delgado explica que os do pinheiro, ao contrário do que pensam muitas pessoas, são pólenes de maior dimensão e pouco alergénicos – os mais prejudiciais são invisíveis. É o caso também dos pólenes amarelos que se encontra em cima do carro, com os quais não se deve preocupar. “Apesar de raramente causarem alergia, podem servir de aviso que a época de polinização já começou.”

Em algumas zonas de clima mais frio e seco, na Primavera também é mais frequente a alergia aos ácaros, por que a temperatura amena promove a sua replicação. Muitas vezes estas duas alergias aparecem conjugadas nesta altura.

In Jornal i online
Por Marta F. Reis
publicado em 21 Mar 2014 – 22:00

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...