192: Astronómico aumento de preço nos medicamentos

 

Hoje, deparei-me com uma anormalidade de tal ordem, que apenas serviu para confirmar o que já há muito vinha pensando sobre a “saúde” em Portugal: A SAÚDE É UM AUTÊNTICO NEGÓCIO! As pessoas não contam, são apenas números para estatísticas. Quem possui disponibilidade financeira, trata-se; quem não a tem, deixa-se morrer!

Vem esta minha revolta a propósito de um medicamento que hoje adquiri numa farmácia, que foi receitado pelo neurologista a minha esposa, demente de Alzheimer e com outras patologias clínicas graves e incuráveis: MEMANTINA 20mg (genérico).

A Memantina, segundo o folheto informativo que acompanha o medicamento, é um fármaco pertencente ao grupo de medicamentos anti-demência. A perda de memória associada à doença de Alzheimer, deve-se a uma perturbação dos sinais mensageiros no cérebro. O cérebro contém receptores do N-metil-D-aspartato (NDMA) envolvidos na transmissão de sinais nervosos importantes na aprendizagem e memória. Memantina pertence a um grupo de medicamentos denominados antagonistas dos receptores NDMA e actua nestes receptores, melhorando a transmissão dos sinais nervosos e a memória e é utilizada no tratamento de doentes com doença de Alzheimer moderada e grave.

Feita a apresentação deste medicamento, segue o tal NEGÓCIO DA SAÚDE que acima mencionei, ou seja, no passado dia 29 de Setembro de 2014, adquiri este fármaco ao preço de € 14,99 (€ 22,63 sem comparticipação). Um mês depois (hoje), a 30 de Outubro de 2014, o mesmo medicamento, do mesmo laboratório, foi adquirido ao preço de € 27,64 (€ 35,25 sem comparticipação).

Ou seja, no espaço de UM MÊS, um medicamento que é utilizado numa doença incurável (Alzheimer) que leva à morte prematura do paciente (não é nenhum creme de beleza, verniz ou unhas de gel), aumentou 55,77% (€ 22,63~€ 35,25) no preço de venda e 84,39% (€ 14,99~€ 27,64) (quase o dobro) no preço com comparticipação que o utente tem de pagar!

É ou não é um EXCELENTE NEGÓCIO, esta coisa de fármacos & associados??? E atenção que uma caixa de Memantina possui apenas 28 comprimidos com toma de uma unidade diária. Aqui fica a prova do que afirmei, com os recibos das farmácias.

0-aumento_medicamentos0-aumento_medicamentos02

191: E se o leite for, afinal, causador de morte prematura?

 

Há muito que os benefícios do consumo de leite não são consensuais. Mas uma nova investigação vai mais longe e não só não aponta efeitos positivos ao consumo de leite como ainda o associa ao risco de diminuição dos anos de vida

visao29102014Beber três copos de leite por dia não reduz o risco de fracturas ósseas e ainda aumenta o risco de morrer mais cedo. O estudo, conduzido por investigadores suecos, aponta o dedo aos níveis elevados de lactose e galactose encontrados no leite. Estes açúcares, acreditam os cientistas, podem aumentar o stress oxidativo e a inflamação crónica do organismo – duas grandes causas de doenças crónicas e fatais.

A investigação foi conduzida pela Universidade de Uppsala, na Suécia, e liderada pelo professor Karl Michaelsson, que embora defenda a necessidade de aprofundar o estudo sobre o tema, considera que os resultados já obtidos “podem questionar a validade das recomendações de consumo de grandes quantidades de leite para prevenção de fracturas por fragilidade [dos ossos]”.

Os investigadores observaram o regime alimentar e estilo de vida de dois grupos de homens e mulheres ao longo de vários anos. Nas mulheres, o estudo não encontrou qualquer diminuição no risco de fracturas com um consumo elevado de leite. Mas as que bebiam mais de três copos por dia tinham um risco maior de morte. Os resultados foram semelhantes nos homens, mas menos pronunciados.

Pelo contrário, o consumo significativo de produtos à base de leite fermentado, como os iogurtes, foi associado a taxas de mortalidade e fractura inferiores, sobretudo nas mulheres.

Investigações anteriores sobre o efeito do consumo de lacticínios na prevenção da osteoporose obtiveram resultados contraditórios.

In Visão online
11:43 Quarta feira, 29 de Outubro de 2014

190: Psoríase

 

Prevenir // Saúde e Medicina

Uma doença de pele não contagiosa que afecta 250 mil portugueses

sapo29102014Para além de todos os sintomas físicos que envolve, a psoríase também tem um forte impacto a nível familiar, social, profissional, emocional e psicológico dos doentes, razão pela qual se torna importante conhecê-la para lutar contra o preconceito a ela associado.

Trata-se de uma doença crónica da pele, não contagiosa, que pode surgir em qualquer idade.

Caracteriza-se, geralmente, pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afectam sobretudo os cotovelos, os joelhos, a região lombar e o couro cabeludo.

No entanto, tanto o aspecto, como a extensão, a evolução e a gravidade das lesões variam bastante de doente para doente, sendo que, nos casos mais graves, podem cobrir extensas áreas do corpo.

A psoríase também pode aparecer à volta e debaixo das unhas, que aumentam de espessura e se deformam.

Tipos de psoríase

Existem diversos tipos de psoríase, classificados de acordo com o seu aspecto clínico. Os mais importantes são:

Psoríase em placas (ou psoríase vulgar)

É o tipo mais comum de psoríase e apresenta lesões com relevo, vermelhas e cobertas por uma escama prateada. As lesões surgem nos cotovelos, joelhos, região lombar e couro cabeludo, embora possam afectar qualquer área do corpo.

Psoríase gutata

É menos frequente que a psoríase em placas e afecta sobretudo crianças e jovens. Normalmente, aparece de forma súbita, e apresenta lesões de dimensões diminutas (em forma de gota) que ocupam áreas extensas do tronco e membros. Pode desaparecer definitivamente depois do primeiro episódio ou evoluir para psoríase vulgar.

Psoríase inversa

Assim designada por causa da localização inversa das lesões, este tipo de psoríase manifesta-se nas axilas, virilhas e região infra-mamária.

Ao contrário dos outros tipos, as lesões não têm escama evidente, o que pode dificultar o diagnóstico.

Psoríase eritrodérmica

Neste tipo de psoríase, a pele de toda a superfície corporal adquire um aspecto vermelho e inflamado. Tem um elevado risco de complicações, o que a torna muito grave.

Psoríase com pústulas

Algumas formas de psoríase caracterizam-se pelo aparecimento de pequenas bolhas com pus (pústulas):

Pustulose palmo-plantar

É a mais comum e as suas lesões surgem nas palmas das mãos e nas plantas dos pés sobre um fundo avermelhado, por vezes com descamação abundante e fissuras dolorosas. Esta forma de psoríase é de difícil tratamento e pode ter uma evolução crónica com surtos de agravamento.

Psoríase pustulosa de von Zumbusch

Forma rara e grave que surge subitamente ou como consequência do agravamento de uma psoríase em placas. Ao contrário das restantes formas de psoríase, é acompanhada de sintomas gerais (febre, mau estar, …) e tem um risco elevado de complicações, algumas delas potencialmente fatais.

Quais as suas causas?

A origem da psoríase não é totalmente conhecida. Contudo, sabe-se que é influenciada por factores genéticos e que envolve alterações no funcionamento do sistema imunitário, que provocam inflamação e aumento da velocidade de renovação das células da epiderme.

Apesar de ser geneticamente determinada não quer dizer que a hereditariedade de pais para filhos seja obrigatória. No entanto, a probabilidade da doença surgir é maior em pessoas com familiares portadores da mesma.

Como se diagnostica?

Inicialmente, pode ser difícil para o especialista diagnosticar psoríase, uma vez que pode ser confundida com outras doenças cutâneas que também se manifestem através de lesões avermelhadas e descamativas e que possam afectar as zonas típicas da psoríase.

O diagnóstico, deve, por isso, ser feito por um dermatologista que, à medida que a doença avança, consegue reconhecer o seu padrão de escamação característico. Para confirmar o diagnóstico, o especialista pode recorrer a uma biópsia de pele.

Qual o tratamento?

Apesar de não existir uma cura definitiva para a psoríase, existe um conjunto de tratamentos que, utilizados isoladamente ou em associação, aliviam e controlam os seus sintomas. Como a doença varia bastante entre doentes, as terapêuticas devem ser escolhidas e utilizadas criteriosamente, após observação do especialista, que deverá indicar o melhor tratamento para a fase de evolução apresentada pelo paciente.

Terapêuticas Tópicas (aplicação de loções, cremes ou pomadas):

– Emolientes e queratolíticos

– Corticosteróides tópicos

– Análogos da vitamina D

Sol

A exposição à radiação ultravioleta (helioterapia) induz uma melhoria na maioria dos casos. No entanto, esta deverá ser feita com moderação, uma vez que as queimaduras solares agravam a psoríase.

Fototerapia

Exposição da pele a fontes artificiais de luz ultravioleta em sessões regulares, com doses adequadas a cada doente.

Medicamentos sistémicos (via oral ou injectáveis)

São usados nos casos mais graves ou resistentes ao tratamento e devem ser atentamente acompanhados pelo especialista.

Retinoides

Normalizam a proliferação e diferenciação das células da epiderme.

Metotrexato e ciclosporina

Interferem com mecanismos inflamatórios e imunitários na base da doença.

Agentes biológicos

Actuam selectivamente sobre determinados componentes do sistema imunitário. Representam a área em que se verificaram os progressos mais recentes.

Para mais informações:

PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase
Rua Alberto Sousa, nº6, Zona B do Rego – Lisboa
Telefone: 217 978 201
www.psoportugal.com
info@psoportugal.com

Valerá a pena ir ao estrangeiro tratar a psoríase? Leia a resposta do dermatologista Fernando Guerra aqui.

Texto: Madalena Alçada Baptista

Revisão científica: Associação Portuguesa da Psoríase – PSOPortugal

Metotrexato e ciclosporina

Interferem com mecanismos inflamatórios e imunitários na base da doença.

Agentes biológicos

Actuam selectivamente sobre determinados componentes do sistema imunitário. Representam a área em que se verificaram os progressos mais recentes.

Para mais informações:

PSOPortugal – Associação Portuguesa da Psoríase
Rua Alberto Sousa, nº6, Zona B do Rego – Lisboa
Telefone: 217 978 201
www.psoportugal.com
info@psoportugal.com

Valerá a pena ir ao estrangeiro tratar a psoríase? Leia a responsta do dermatologista Fernando Guerra aqui.

Texto: Madalena Alçada Baptista

Revisão científica: Associação Portuguesa da Psoríase – PSOPortugal

In Sapo Lifestyle
29/10/2014

189: Lavar as mãos é a melhor vacina

 

Dia mundial da lavagem das mãos

Lavar as mãos com sabão é uma das ‘vacinas’ mais baratas e eficazes contra doenças virais. Na véspera do Dia Mundial da Lavagem das Mãos, o Observador fez um vídeo onde explica como lavar bem as mãos.

observador14102014Parece um fait divers, mas lavar as mãos é tão importante para a saúde que a Organização das Nações Unidas instituiu, em 2008, o dia 15 de Outubro como o Dia Mundial da Lavagem das Mãos. À medida que a resposta ao ébola tem vindo a afectar os serviços de saúde nos países atingidos, lavar as mãos pode ser fundamental para a contenção de doenças virais, avisa a UNICEF.

“Lavar as mãos com sabão é uma das ‘vacinas’ mais baratas e eficazes contra doenças virais, desde a gripe sazonal, à constipação mais comum,” afirmou Sanjay Wijesekera, responsável dos programas de água, saneamento e higiene da UNICEF. “As nossas equipas no terreno na Serra Leoa, Libéria e Guiné estão a reforçar a importância de lavar as mãos como parte de uma série de medidas necessárias para travar a propagação do ébola. Não é uma fórmula mágica, mas é um meio de defesa adicional que é barato e facilmente disponibilizado”, explicou, em comunicado.

Mas nem só nos países africanos é que lavar bem as mãos é fundamental. As mãos devem ser lavadas com água e sabão principalmente antes e depois das refeições, após ir à casa de banho, antes de preparar alimentos, de pegar em bebés e de coçar os olhos, de mexer com dinheiro e animais, ao tossir ou espirrar. O Observador explica os passos a seguir: (vídeo no online não passível de ser aqui reproduzido).

observador14102014_02Só em 2013, mais de 340 mil crianças com menos de cinco anos morreram de doenças diarreicas devido à falta de água segura para consumo, saneamento e higiene básica. São quase mil por dia. A UNICEF distribuiu artigos de protecção, tais como fatos, luvas e lixívia, bem como 1,5 milhões de barras de sabão na Serra Leoa, e vários milhões na Libéria e na Guiné.

Depois, é preciso não esquecer a sua importância. Para lembrar o contributo da lavagem das mãos com sabão na prevenção de doenças comuns, mas potencialmente fatais, tais como a diarreia, há algumas actividades preparadas um pouco por todo o mundo para o Dia Mundial da Lavagem das Mãos. No Sri Lanka, por exemplo, mais de 38 mil alunos de 96 escolas vão participar em eventos no âmbito desta iniciativa juntamente com políticos e membros da sociedade. No Líbano, a mensagem ‘Proteja a sua saúde; lave as mãos’ vai ser enviada por SMS a centenas de pessoas. No Mali, vai decorrer uma campanha nacional nos media, bem como acções de lavagem das mãos e distribuição de barras de sabão em dezenas de escolas. Estão também a ser organizados vários eventos na Gâmbia, na Nigéria e no Camboja, entre outros países.

In Observador online
14/10/2014, 20:31

188: Esqueci-me! Dicas para não perder a memória

 

saúde mental

Todos os anos perdemos cerca de 0,5% da massa cinzenta o que significa que aos 90 anos já perdemos 1/3 do cérebro. Cientistas já encontraram formas de reverter deterioração.

observador05102014

Exercitar a memória pode reverter a deterioração da massa cinzenta AFP/Getty Images

Já sofreu lapsos de memória? Um simples nome, uma palavra que, de repente, escapa? Uma equipa de cientistas, que tem no Youtube um conjunto de vídeos sobre o cérebro, explica que todos os anos perdemos 0,5% do volume do cérebro, o que significa que aos 90 anos de idade já perdemos cerca de 1/3 da massa cinzenta. Mas a comunidade científica já fez algumas investigações que mostram como é possível reverter este processo de deterioração cerebral associado ao envelhecimento.

A equipa “Head Squeeze” explica que há certas zonas do cérebro que podem adaptar-se e, até, crescer. E lembra um estudo, feito em 2000, com taxistas e condutores de autocarros britânicos. E mostravam que quatro anos a conduzir pelas 25 mil ruas de Londres aumentavam o hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória. O que não se verificou com os condutores de autocarros, que faziam percursos predefinidos. Os cientistas concluíram que ao memorizar os mapas de de Londres, o cérebro constrói “conexões sinápticas” que permitem às células cerebrais comunicarem umas com as outras. Ou seja, é possível treinar o cérebro para compensar o declínio neuronal. Basta manter-se mentalmente ativo.

Desafiar o cérebro pode ser uma das formas de combater a deterioração. Aqui estão algumas dicas de como o poderá fazer:

1. Optar por actividades tradicionais como aprender a tocar um instrumento musical.

2. Aprender uma língua estrangeira, também pode manter o cérebro mais activo.

3. Fazer exercício físico e uma dieta alimentar saudável podem prevenir a demência.

4. Uma vida social activa. Estar e falar com outras pessoas excita os neurónios e preserva as sinapses (regiões de contacto entre dois neurónios).

5. Uma boa noite de sono. Descansar faz bem.

O vídeo da Head Squeeze integra um conjunto de vídeos produzidos em parceria com o projecto da União Europeia “Hello Brain“, que fornece informações várias sobre o funcionamento do cérebro e a saúde mental, explica a BBC.

In Observador online
5/10/2014, 11:08

187: Iogurte pode substituir colonoscopia

 
E que tal comer uma colher de iogurte em vez de fazer uma colonoscopia?

A ideia talvez agrade à maioria das pessoas e está a ser estudada por Sangeeta Bhatia, uma professora do MIT. O trabalho da investigadora passa por produzir uma molécula sintética que se introduz no iogurte e que vai detectar o cancro do cólon e do recto.

Iogurte pode substituir colonoscopia

Depois das nano-partículas passarem pelo aparelho digestivo, uma amostra de urina mostra os resultados num papel reactivo. É um processo semelhante aos testes de gravidez.

In TSF online
03/10/2014 | 18:48

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...