Novo coronavírus já matou 249 pessoas, mas não é uma emergência – OMS

 

O Síndrome Respiratório do Médio Oriente (MERS-CoV), mais conhecido como novo coronavírus, infectou mais de 700 pessoas, das quais 249 faleceram, anunciou hoje a OMS, que considera a transmissão do vírus «preocupante» mas não uma emergência.

O director-geral adjunto da Organização Mundial da Saúde (OMS), Keiji Fukuda, apresentou hoje em conferência de imprensa os últimos resultados sobre o MERS, que surgiu pela primeira vez na Arábia Saudita em 2012, e que desde então foi registado em pelo menos quinze países.

Os 16 membros do Comité de Emergência sobre o MERS reuniram-se hoje pela sexta vez, e durante quatro horas analisaram a situação e a gravidade da expansão do vírus.

In Diário Digital online
Diário Digital / Lusa
17/06/2014 | 13:13

[vasaioqrcode]

Nova técnica pode acabar com o uso das brocas no dentista

 

Investigação

Treme de pavor de cada vez que tem de se sentar na cadeira do dentista para enfrentar a maldita broca? Investigadores do King’s College, em Londres, descobriram uma solução.

observador16062014Investigadores do King’s College of London desenvolveram uma nova técnica de tratamento dentário que pode vir a acabar como uso da broca no dentista, fazendo com que o dente se regenere a ele mesmo. De acordo com a imprensa internacional, a técnica, que pode chegar aos consultórios dentro de três anos, acelera o movimento natural de cálcio e minerais no dente danificado.

Passa por aplicar um ‘cocktail’ de minerais e, em seguida, usar uma pequena corrente eléctrica para os accionar em profundidade no dente. Esta mineralização eléctrica, um processo que não induz dor, pode reduzir a cárie dentária e evitar injecções ou a perfuração com as brocas habitualmente usadas para tratar dentes infectados, que são muitas vezes motivo de receio no momento de consultar o dentista.

Contudo, segundo Nigel Pitts, um dos investigadores, a técnica não poderá vir a ser aplicada em grandes cáries, consideradas em “fase terminal”. Citado pela cadeia BBC, Nigel Pitts afirmou que foi já criada uma empresa para converter esta tecnologia num produto comerciável e que poderá chegar aos consultórios dentro de cerca de três anos.

Observador
16/06/2014

[vasaioqrcode]

155: Truques de publicidade para tornar a comida mais apetitosa

 

Alimentação

1. Óleo para os carros em vez de mel

1. Óleo para os carros em vez de mel

Já viu um belo hambúrguer num anúncio e depois na realidade não era nada igual? Saiba porquê e os outros truques que são usados

Os anúncios dos produtos de beleza são normalmente os mais criticados. Ou porque as modelos são muito magras ou porque usam demasiado Photoshop… Mas a manipulação da publicidade vai muito para além desta indústria.

Concentremo-nos nos produtos alimentares. Vê uns morangos num anúncio e não sabe porque nunca encontra uns no supermercado com tão bom aspecto? Ou então porque é que o hambúrguer na realidade nunca está tão apetitoso como o que está na publicidade? Já lhe aconteceu? Provavelmente sim. É que os alimentos que vemos nas publicidades às vezes não são realmente alimentos e outras vezes estão bem “maquilhados”.

1. Óleo para os carros em vez de mel

O ‘Finances Online’, um site que ajuda as famílias a organizar melhor as suas finanças, fez um estudo recente sobre como somos manipulados pela publicidade. O site comparou as imagens dos anúncios de produtos alimentares, hotéis e também outros produtos para crianças e cosméticos.

Com o estudo fizeram uma lista de truques que são usados nos anúncios para tornar a comida mais deliciosa.

O primeiro truque: para parecer que o mel tem uma consistência mais uniforme, os publicitários costumam substituí-lo por óleo para os motores dos automóveis. Claro que não é para comer, é só mesmo para ficar mais bonito no anúncio.

2. Champô e cola branca em vez de leite Nos anúncios, os cereais têm de ficar com um óptimo aspecto, sem aquele ar empapado por estarem mergulhados em leite. Os publicitários decidem então substituir o leite por champô ou cola branca. O efeito acaba por ser basicamente o mesmo, mas os cereais não correm o risco de ficar com um mau aspecto.

2. Champô e cola branca em vez de leite
Nos anúncios, os cereais têm de ficar com um óptimo aspecto, sem aquele ar empapado por estarem mergulhados em leite. Os publicitários decidem então substituir o leite por champô ou cola branca. O efeito acaba por ser basicamente o mesmo, mas os cereais não correm o risco de ficar com um mau aspecto.

3. Graxa de cor castanha usada para colorir os hambúrgueres Aqui está uma das razões pela qual o hambúrguer que vê na televisão ou nos cartazes na rua não é igual àquele que lhe aparece à frente na vida real. Como se de base se tratasse, os hambúrgueres são aprimorados com graxa de cor castanha para “tapar” as imperfeições. A cor da carne do hambúrguer vai ficar mais uniforme e viva, tornando-o muito mais apetitoso para quem o vê.

3. Graxa de cor castanha usada para colorir os hambúrgueres
Aqui está uma das razões pela qual o hambúrguer que vê na televisão ou nos cartazes na rua não é igual àquele que lhe aparece à frente na vida real. Como se de base se tratasse, os hambúrgueres são aprimorados com graxa de cor castanha para “tapar” as imperfeições. A cor da carne do hambúrguer vai ficar mais uniforme e viva, tornando-o muito mais apetitoso para quem o vê.

4. Spray para o cabelo usado nas frutas Para dar um aspecto bastante fresco às frutas, estas antes de serem mostradas ao público são borrifadas com spray que normalmente é usado no cabelo.

4. Spray para o cabelo usado nas frutas
Para dar um aspecto bastante fresco às frutas, estas antes de serem mostradas ao público são borrifadas com spray que normalmente é usado no cabelo.

5. Pôr antiácidos nos refrigerantes Outra técnica que talvez desconhecia é colocar-se antiácidos para que os refrigerantes aparentem ter ainda mais bolhas e gás do que na realidade têm. Assim, as bebidas terão um melhor aspecto e serão mais apelativas para quem gosta de as consumir.

5. Pôr anti-ácidos nos refrigerantes
Outra técnica que talvez desconhecia é colocar-se anti-ácidos para que os refrigerantes aparentem ter ainda mais bolhas e gás do que na realidade têm. Assim, as bebidas terão um melhor aspecto e serão mais apelativas para quem gosta de as consumir.

6. Usar puré de batata em vez de gelados Sabia que os gelados que vê nos anúncios podem ser puré de batata? A verdade é que mesmo sem saber, pode estar a desejar comer aquele gelado delicioso que aparece nos anúncios e na realidade estar a salivar por puré de batata com corantes.

6. Usar puré de batata em vez de gelados
Sabia que os gelados que vê nos anúncios podem ser puré de batata? A verdade é que mesmo sem saber, pode estar a desejar comer aquele gelado delicioso que aparece nos anúncios e na realidade estar a salivar por puré de batata com corantes.

7. Desodorizante em spray para embelezar as uvas As uvas têm um tratamento especial antes de apareceram em frente ao público. Para que sejam mais cativantes aos olhos de quem as vê, são revestidas por desodorizante em spray.

7. Desodorizante em spray para embelezar as uvas
As uvas têm um tratamento especial antes de apareceram em frente ao público. Para que sejam mais cativantes aos olhos de quem as vê, são revestidas por desodorizante em spray.

7. Desodorizante em spray para embelezar as uvas As uvas têm um tratamento especial antes de apareceram em frente ao público. Para que sejam mais cativantes aos olhos de quem as vê, são revestidas por desodorizante em spray.

7. Desodorizante em spray para embelezar as uvas
As uvas têm um tratamento especial antes de apareceram em frente ao público. Para que sejam mais cativantes aos olhos de quem as vê, são revestidas por desodorizante em spray.

Sábado
13-06-2014
Por Sofia Martins

[vasaioqrcode]

154: Sistema de alerta identificou 3.137 produtos alimentares inseguros em 2013

 

O Sistema de Alerta Rápido para os Géneros Alimentícios e Alimentos para Animais (RASFF) transmitiu no ano passado 3.137 notificações relativas a produtos alimentares inseguros, segundo um relatório hoje divulgado em Bruxelas.

dd13062014Do total, 40 notificações tiveram origem em Portugal (28 em 2012).

A Comissão Europeia anunciou ainda o lançamento, nos 35 anos do sistema de alerta, de um portal do consumidor, que disponibiliza informação sobre produtos identificados pelo RASFF.

In Diário Digital online
Diário Digital / Lusa
13/06/2014 às 13:04 actualizada às 19:53

[vasaioqrcode]

153: Estudar lágrimas de doentes ajuda a detetar Alzheimer «mais cedo»

 

O Centro de Investigação de Enfermidades Neurológicas, de Espanha, vai estudar lágrimas de 90 doentes pacientes de Alzheimer de Leão e da Associação de Familiares de Doentes de Soria (AFA Soria) para “diagnosticar mais cedo e melhor” a doença.

dd14062014O director do projecto de investigação, Alberto Rábano, explicou hoje, em conferência de imprensa, que o estudo visa encontrar a proteína TAU, que é “muito abundante” no sistema nervoso, está relacionada com o “envelhecimento cerebral” e serve como um “biomarcador” da doença, noticiou a agência Efe.

Desta forma, podiam se evitados métodos mais agressivos para a análise de detecção desta proteína, como a punção lombar para retirar líquido cefalorraquidiano, que apresenta “riscos” embora seja um método comum nas investigações realizadas em países do norte da Europa.

O investigador explicou que a investigação parte da hipótese de que nas lágrimas se pode estudar essa proteína, comparando-a em pessoas em estados menos avançados de patologias demenciais com outras em estados intermédios ou em situação extrema da doença.

Por isso é que foi escolhida Leão para captar voluntários, mediante uma consulta prévia, por uma questão de organização, já que se trata de uma região onde existem “pacientes com diferentes graus de afecção cognitiva”, explicou.

Com este estudo, podemos começar a perceber “que grupos populacionais estão em risco”, disse o director da investigação, sublinhando que o objectivo não é estabelecer medidas preventivas, mas sim abrir um novo caminho de pesquisa para que, no futuro, obtenham “novas possibilidades de tratamento”.

Os resultados do estudo seriam adicionados a outras formas de encontrar os primeiros sintomas que podem resultar no aparecimento de Alzheimer, como a análise genética, a fim de saber que tipo de população apresenta mais riscos.

Até agora, sabe-se que as pessoas com mais de 65 anos têm mais probabilidades de apresentar a doença – com predominância na população feminina -, a qual os investigadores vão “percebendo pouco a pouco” e cujos estudos apontam para a existência de grupos populacionais com riscos acrescidos.

O Centro de Investigação de Enfermidades Neurológicas (CIEN) é uma fundação do sector público relacionada com a Fundação Rainha Sofia e supervisionada e coordenada pelo Instituto Carlos III, que conta com vários projectos sobre a doença de Alzheimer.

Para a responsável do núcleo de Alzheimer de Leão, Milagros García, há que apostar na investigação e formação sobre a doença, porque para tratar os pacientes “há que saber entendê-los”.

In Diário Digital online
Diário Digital com Lusa
13/06/2014 às 15:20

[vasaioqrcode]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...