24: Proteína poderá ser chave para travar metástases em doentes com cancro

 

A proteína periostina poderá ser a chave para travar as metástases, que constituem uma das maiores complicações para os doentes com cancro, revela um estudo hoje publicado na revista científica Nature.

Uma equipa de investigadores suíços descobriu que sem a periostina, que existe naturalmente no organismo, as células cancerígenas espalhadas a partir de um tumor maligno inicial não podem desenvolver-se em metástases, ou seja, em novos tumores.

Os cientistas isolaram em ratinhos a proteína nos ‘nichos’ propícios ao desenvolvimento de metástases e conseguiram demonstrar que sem ela não há novos tumores.

«Sem esta proteína, a célula-mãe cancerígena não pode desenvolver uma metástase, desaparece ou torna-se dormente», explicou um dos investigadores, Joerg Huelsken, citado pela agência AFP.

De acordo com o estudo, o bloqueamento da acção da periostina impede, por isso, a formação de novos tumores a partir de células-mãe cancerígenas difundidas por um tumor maligno inicial.

Contudo, os investigadores não estão certos ainda quanto à possibilidade de ser encontrado um anticorpo equivalente que funcione nos humanos, nem mesmo se o bloqueamento da acção da proteína tem os mesmos poucos efeitos secundários observados nos ratinhos.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o cancro é uma das principais causas de morte no mundo. Os tumores malignos no pulmão, no estômago, no fígado, no cólon e na mama são os mais mortíferos.

In SOL online
Lusa/SOL
08/12/2011

23: Livro de plantas medicinais ensina a baixar colesterol com arroz vermelho e prevenir cancro com chá verde

 

Saúde

Baixar o colesterol com arroz vermelho fermentado ou lutar contra alguns cancros com chá verde são alguns dos temas abordados no livro “Naturopatia – a Natureza cura a Natureza”, cujo lançamento vai ser sábado, no Porto.

“A eficácia do hipericão no combate à depressão, do arroz vermelho fermentado na luta contra o colesterol ou do chá verde na prevenção de vários géneros de cancro são alguns dos poderes curativos que o livro aborda, explicou à Lusa João Beles, autor do livro “Naturopatia – a Natureza cura a Natureza”.

O livro, cujo lançamento vai decorrer pelas 18:00 de sábado, dia 10, na delegação do Porto do Instituto de Medicina Tradicional (IMT), explica as propriedades terapêuticas de 100 das plantas medicinais mais utilizadas em Naturopatia.

“De acordo com as escolhas que fazemos, podemos não só prolongar a nossa esperança de vida por mais 10 a 20 anos, mas também aumentar a sua qualidade. Podemos, em suma, dormir melhor, envelhecer mais devagar e ser mais inteligentes e fortes”, referiu João Beles, adiantando que se baseou em “mil estudos científicos”.

João Beles, professor de Bases Científicas da Medicina Natural no Curso de Naturopatia do IMT, afirma que este livro vem demonstrar que é possível, através da utilização correta das plantas medicinais, modificar o modo como os genes desencadeiam as doenças.

“Este mecanismo, explicado pelos estudos mais recentes de uma nova ciência, a Epigenética, vem provar que o aparecimento de grande parte das patologias não é uma lotaria, estando, por isso, a saúde nas nossas próprias mãos”, defende o naturopata.

In Destak online
07 | 12 | 2011 16.47H
Destak/Lusa | destak@destak.pt

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...