469: Portugal regista mais 2.535 casos e 16 mortes por covid em 24 horas

 

 

SAÚDE/COVID-19/ESTATÍSTICAS

 

O boletim epidemiológico da DGS de hoje revela ainda que estão hospitalizadas 1272 ​​pessoas (mais 35 do que ontem), 187 destas nos cuidados intensivos (mais 11). Mais 1340 pessoas recuperaram da doença.

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais 16 pessoas vítimas da pandemia de covid-19 e foram confirmados mais 2535 casos.

Segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) desta quarta-feira (21 de Outubro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 106 271 infectados, 63 238 recuperados (mais ​1340) e 229 vítimas mortais no país.

As autoridades de saúde têm 55.882 pessoas em vigilância, menos 244 do que na terça-feira.

A DGS revela ainda que estão activos 40.804 casos, mais 1.179 que na terça-feira.

© DGS

Europa com novo recorde semanal

A Europa registou na semana passada um novo recorde de infeções pelo novo coronavírus – 927 mil -, segundo dados divulgados esta quarta-feira pela secção europeia da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A Europa registou nesse período uma subida de 25% dos casos confirmados e foi responsável por 38% dos novos casos em todo o mundo. A Rússia, a República Checa e Itália registaram mais de metade dos novos casos na Europa.

O aumento mais significativo registou-se na Eslovénia, onde os novos casos aumentaram 150% em relação à semana anterior, elevando-se a 4 890 infecções.

A OMS destacou também que o número de mortes associadas à covid-19 na Europa “continua a subir”, tendo subido cerca de 30% em relação à semana anterior.

41,1 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infectou mais de 41,1 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta quarta-feira e provocou 1 130 693 mortes, segundo dados oficiais, actualizados às 10:50. Há agora 30,6 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (8 521 465) e de mortes (226 204). Em relação ao número de infectados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (7 651 107), o Brasil (5 274 817) e a Rússia (1 447 335). Portugal surge em 45.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (15 888), seguidos da Índia (115 236) e do México (86 893).

Diário de Notícias
DN
21 Outubro 2020 — 14:03

 

 

463: Mais recuperados do que casos de covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas. Internamentos sobem

 

 

SAÚDE/COVID-19

O boletim epidemiológico da DGS de hoje revela mais 1876 casos de infecção pelo novo coronavírus, 15 mortes e quase dois mil curados. Estão hospitalizadas 1237 ​​​​pessoas (mais 63 do que ontem), 176 destas nos cuidados intensivos (mais 11).

© Orlando Almeida/Arquivo Global Imagens

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais 15 pessoas vítimas da pandemia de covid-19 e foram confirmados mais 1 876 casos. Número que foi ultrapassado pelos novos recuperados: 1 932. Desde Agosto que não existiu nenhum dia em que o valor diário dos curados foi superior ao dos infectados.

Segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) desta terça-feira (20 de Outubro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 103 736 infectados, 61 898 recuperados​, 2 213 vítimas mortais no país.

Neste momento, há 39 625 doentes activos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, menos 71 do que ontem.

A maioria dos infectados das últimas 24 horas localiza-se na região do norte (mais 1106 – 58,9% do total) e em Lisboa e Vale do Tejo (435 – 23,2%). Seguem-se o centro (mais 199), o Alentejo (87), o Algarve (35), a Madeira (11) e os Açores (três).

Na segunda-feira, foram notificados 1949 novos casos, depois do país ter registado a pior semana (de 12 a 18 de Outubro) desde Março. Nestes dias, contabilizaram-se 13247 infecções, o que dá uma média diária de 1892.

A ministra da Saúde continua a dizer que é possível “inverter” esta situação, sem confinamentos, “se conseguirmos tomar medidas e medidas eficazes. Isso depende de cada um de nós e eu não posso deixar de voltar a fazer essa referência”, sublinhou, Marta Temido, em declarações aos jornalistas, no final de uma reunião com o Presidente da República, no Palácio de Belém, ontem.

Marcelo Rebelo de Sousa iniciou desta forma, com a responsável pela pasta da saúde, uma série de audiências sobre a evolução da pandemia com responsáveis de instituições e outras personalidades ligadas à saúde. Esta terça-feira, é a vez do bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

Mais 63 pessoas hospitalizadas

Esta terça-feira, estão internados 1 237 doentes, ou seja, mais 63 do que no dia anterior. Desde 19 de Abril que não estavam tantos infectados com covid-19 nos hospitais portugueses. Nesse dia eram 1243.

Já nos cuidados intensivos há agora 176 pessoas – mais onze que na véspera. É preciso recuar até 27 de Abril para encontrar o mesmo número de doentes críticos internados.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 56 126 contactos de pessoas infectadas (mais 701 do que ontem).

6 das 15 mortes em Lisboa e Vale do Tejo

Os 15 óbitos registados nas últimas 24 horas distribuem-se pelas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (seis), pelo norte (cinco), pelo centro (dois) e pelo Alentejo (dois).

As vítimas mortais são dez homens e cinco mulheres. Entre estas, havia 10 pessoas com mais de 80 anos, quatro entre os 70 e os 79 e uma entre os 60 e os 69.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,13%, subindo aos 11,8% no caso das pessoas com mais de 70 anos – as principais vítimas mortais.

40,6 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infectou mais de 40,6 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta terça-feira e provocou 1 123 596 mortes, segundo dados oficiais, actualizados às 10:25. Há agora 30,3 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (8 459 041) e de mortes (225 241). Em relação ao número de infectados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (7 597 063), o Brasil (5 251 127) e a Rússia (1 415 316). Portugal surge em 45.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (154 226), seguidos da Índia (115 236) e do México (86 338).

Diário de Notícias

 

 

459: Pior semana da pandemia deixa Portugal à porta dos 100 mil casos

 

 

SAÚDE/COVID-19

O número de novas infecções com covid-19 foi inferior a 2 mil nas últimas 24 horas. Mas há mais 72 internamentos e mais 7 pessoas nos cuidados intensivos.

DGS recomenda uso de máscaras na rua sempre que não seja possível manter o distanciamento © Adelino Meireles / Global Imagens

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais 19 pessoas vítimas da pandemia de covid-19 e foram confirmados mais 1 856 casos de infecção.

Depois de quatro dias com mais de 2 mil novos casos por dia, este domingo o número de infecções foi inferior – e Portugal fica, assim, à beira de atingir os 100 mil casos confirmados de covid-19.

Segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo (18 de Outubro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 99 911 infectados​ e 2 181 vítimas mortais no país.

A taxa de letalidade está hoje nos 2,18% (proporção entre o número de mortes por uma doença e o número total de doentes que sofrem dessa doença).

O número de recuperados é agora de 59 000 (1 081 nas ultimas 24 horas).

Neste momento, há 38 730 doentes activos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 756 do​​​​​​ que ontem. E há ainda 54 851 pessoas sob vigilância (mais 2308 do que ontem).

Estão internados 1086 doentes, ou seja, mais 72 do que no dia anterior, dos quais 155 encontram-se nos cuidados intensivos (mais 7). A subida no número de internamentos é preocupante embora ainda esteja longe dos números de Abril, quando chegar aos 1302 internamentos registados a 16 de Abril, no pico da pandemia.

Das 19 mortes, dez ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo e 9 na região do Norte. O aumento de casos foi significativo no Norte, onde se registaram 1 168 novos casos.

A semana com mais casos de covid-19

A semana que agora termina (12-18 de Outubro) foi, até agora, aquela em que se registaram mais casos de covid-19. Nos últimos sete dias registaram-se 13247 novos caso, o que dá uma média diária de 1892 casos.

Sexta-feira foi o dia com mais novos casos (2698) desde o início da pandemia.

Em termos de novas infecções, esta semana foi muito pior do que o pico de Abril, quando no dia 10 de Abril se registaram 1516 casos mas numa semana em que em todos os outros dias não foram detectados mais de mil casos.

No entanto, o número de mortes por covid-19 é, agora, inferior. Esta semana, o dia pior foi sexta-feira com 21 vítimas mortais.

Pelo contrário, entre 3 e 29 de Abril, apenas houve um dia come menos de 20 mortes e várias vezes esse número foi superior a 30. O dia 3 de Abril foi aquele em que se registaram mais mortes por covid-19: 37.

Diário de Notícias
18 Outubro 2020 — 14:07

 

 

455: Portugal regista mais 734 casos de covid e 13 mortes em 24 horas

 

 

SAÚDE/COVID-19/ESTATÍSTICAS

O boletim epidemiológico da DGS de hoje refere ainda que estão hospitalizados 701 doentes (mais 19 do que ontem), 106 destes encontram-se nos cuidados intensivos (mais um).

Unidade de atendimento de doentes com infecções respiratórias do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.
© Paulo Spranger/Global Imagens

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais 13 pessoas e foram confirmados mais 734 casos de covid-19. Segundo o boletim epidemiológico da DGS desta segunda-feira (5 de Outubro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 79 885 infectados, 50 454 recuperados (mais 247) e​ 2 018 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 27 413 doentes portugueses activos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 474 do que ontem.

A maior parte dos casos diagnosticados no último dia encontram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo (mais 356 – 48,5% do total diário) e no Norte (mais 298 – 40,6%).

Seguem-se a região do Centro (mais 45 casos), a do Algarve (mais 25), o Alentejo (mais seis), a Madeira (mais três) e os Açores (mais um).

Profile photo, opens profile page on Twitter in a new tab
DGS
@DGSaude
Já se encontra disponível o relatório de situação de hoje, 5 de Outubro, que pode ser consultado integralmente em dgs.pt/em-destaque/re

#UmconselhodaDGS #sejaumagentedesaudepublica #estamoson

Desde Agosto que o número de casos diários de covid-19 tem estado a aumentar, sendo que o fim de semana que passou foi o pior desde que a pandemia chegou a Portugal, em Março: foram diagnosticadas 1867 infecções. Também nunca tinha acontecido haver dois dias seguidos com mais de 900 casos.

Sobre este crescimento “previsível”, o primeiro-ministro alertou, este domingo à noite, que “estamos exclusivamente nas nossas próprias mãos”. António Costa continua a descartar a possibilidade de um novo período de confinamento tal como aconteceu durante o estado de emergência, na primeira fase da pandemia em Portugal. “As famílias e as empresas não aguentariam”. Portanto, “se não cumprirmos [as regras] teremos situações dramáticas”, continuou o governante.

12 das 13 vítimas mortais tinham mais de 80 anos

Quanto aos 13 óbitos registados, estes distribuem-se por Lisboa e Vale do Tejo (sete), pelo Norte (três) e pelo Alentejo (um).

As vítimas mortais são seis homens (cinco com mais de 80 anos e um entre os 70 e os 79) e sete mulheres (todas com mais de 80).

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,53%, subindo aos 13,14% no caso das pessoas com mais de 70 anos – as principais vítimas mortais.

Mais 19 pessoas hospitalizadas

Estão internados 701 doentes, ou seja, mais 19 do que no dia anterior.

Já nos cuidados intensivos há agora 106 pessoas – mais uma do que na véspera.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 46 272 contactos de pessoas infectadas (menos 76 do que ontem).

Von der Leyen, Marcelo, Ferro e Costa testaram negativo para a covid

Depois de terem estado em contacto com o advogado e comentador político António Lobo Xavier, que está infectado com covid-19, durante uma reunião do Conselho de Estado, no Palácio da Cidadela em Cascais, na passada terça-feira, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa, deram negativo no teste de rastreio à covid.

Apesar disto, a presidente da Comissão Europeia vai manter-se em isolamento até amanha de manhã.

Os antigos presidentes da República Jorge Sampaio e Aníbal Cavaco Silva, Francisco Pinto Balsemão, Leonor Beleza e Francisco Louçã receberam o mesmo resultado, depois de terem estado no Conselho de Estado de terça-feira.

35,4 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infectou mais de 35,4 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta segunda-feira e provocou 1 042 594 mortes, segundo dados oficiais. Há agora 26,6 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (7 637 066) e de mortes (214 615). Em termos de número de infectados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (6 626 291), o Brasil (4 915 289) e a Rússia (1 225 889). Portugal surge em 51.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (146 375). Depois, a Índia (102 746) e o México (79 088).

Diário de Notícias

 

 

450: Portugal passa a barreira das 2 mil mortes no fim de semana com mais casos de covid

 

 

SAÚDE/COVID-19

O boletim epidemiológico da DGS de hoje indica que morreram mais dez pessoas por causa do novo coronavírus e foram confirmados mais 904 casos. Estão hospitalizados 682 doentes (mais 14 do que ontem), 105 destes encontram-se nos cuidados intensivos (menos um).

© Paulo Spranger/Global Imagens

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais dez pessoas, elevando assim o número total de vítimas mortais, desde o início da pandemia, para 2005. A barreira das duas mil mortes foi transposta este domingo, dia em que foram confirmadas também mais 904 infecções de covid-19 (um crescimento de 1,16% em relação ao dia anterior).

Segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) de hoje (4 de Outubro), no total, registam-se 79 151 infectados e 50 207 recuperados (mais 362).

Feitas as contas ao número de diagnósticos apurados este sábado (963 novos casos) e este domingo, constata-se que este foi o fim de semana com o maior número de infectados desde que a pandemia chegou a Portugal, em Março. No total, registaram-se 1867 infecções nestes dois dias.

Há, neste momento, 26 939 doentes portugueses activos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 532 do que ontem.

Norte e Lisboa e Vale do Tejo com maioria das infecções e mortes

A maior parte dos casos diagnosticados no último dia encontram-se na região do Norte (mais 490 – 54,2% do total diário) e em Lisboa e Vale do Tejo (mais 316 – 34,9%).

Seguem-se a região do Centro (mais 69 casos), a do Algarve (mais 15), o Alentejo (mais 11), os Açores (mais dois) e a Madeira (mais um).

Profile photo, opens profile page on Twitter in a new tab

DGS
@DGSaude
Já se encontra disponível o relatório de situação de hoje, 4 de Outubro, que pode ser consultado integralmente em dgs.pt/…/relatorio-

Image

Quanto aos dez óbitos registados, estes distribuem-se por Lisboa e Vale do Tejo (oito) e pelo Norte (dois).

As vítimas mortais são quatro homens e seis mulheres. Cinco tinham mais 80 anos; dois tinham entre 70 e 79; outros dois entre 60 e 69 e havia um homem entre os 50 e os 59 anos.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,53%, subindo aos 13,14% no caso das pessoas com mais de 70 anos – as principais vítimas mortais.

Mais 14 pessoas hospitalizadas; menos um doente grave

Estão internados 682 doentes, ou seja, mais 14 do que no dia anterior.

Já nos cuidados intensivos há agora 105 pessoas – menos uma do que na véspera.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 46 348 contactos de pessoas infectadas (mais 120 do que ontem).

35,1 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infectou mais de 35,1 milhões de pessoas no mundo inteiro até este domingo e provocou um milhão de mortes, segundo dados oficiais. Há agora 26,1 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (7 601 182) e de mortes (214 280). Em termos de número de infectados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (6 553 027), o Brasil (4 906 833) e a Rússia (1 215 001). Portugal surge em 51.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (146 011). Depois, a Índia (101 841) e o México (78 880).

Nas últimas 24 horas, a pandemia fez, pelo menos, 4 862 vítimas mortais e 309 093 novos casos.

Diário de Notícias

 

 

447: Portugal com mais seis mortos e 888 casos. Não há novos internamentos

 

 

SAÚDE/COVID-19/ESTATÍSTICAS

Tiago petinga / Lusa

Portugal contabiliza esta sexta-feira mais seis mortos relacionados com a covid-19 e 888 novos casos de infecção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1.983 mortes e 77.284 casos de infecção, estando esta quinta-feira activos 25.942 casos, mais 460 do que na quinta-feira.

Há ainda registo de 422 recuperados na últimas 24 horas, elevando o número total de pessoas curadas desde o início da pandemia. para 49.359

A DGS indica que das seis mortes registadas, cinco ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde também se verifica o maior número de infecções, e uma na região Norte.

Lisboa e Norte registam 744 das novas infecções, isto é, mais de 83% do total. Tal como frisa o semanário Expresso, o Norte está a regressar aos valores do início da pandemia: 363 novos casos – são números que não se viam há cerca de seis meses.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo registaram-se 381 novos casos, o que mantém a região como a mais afectada pela pandemia, num total de 39.488 doentes.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim revela que nas últimas 24 horas não há registo de novos internamentos, mantendo o número de 682 pessoas.

O mesmo ocorreu com os cuidados intensivos, onde estão 107 pessoas sem que tenha sido registada nova entrada nas últimas 24 horas.

ZAP // Lusa

Por ZAP
2 Outubro, 2020

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...