102: Rim artificial é um avanço notável

 

TSF15042013A Sociedade Portuguesa de Transplantação lembra o universo de doentes renais para quem este avanço científico é um passo de esperança.

Um avanço notável, uma excelente noticia. É desta forma que a Sociedade Portuguesa de Transplantação classifica o avanço científico conseguido por uma equipa de investigadores norte-americanos, que criou, a partir de células estaminais, um rim artificial que já se revelou capaz de produzir urina depois de transplantado para um rato de laboratório.

Embora os estudos se tenham até agora centrado em modelo animal, a descoberta sugere uma abordagem promissora para a criação de rins com a utilização de células dos próprios doentes, evitando-se assim rejeições ao transplante de órgãos alheios.

Os resultados desta experiência são uma excelente noticia, diz o presidente da Sociedade Portuguesa de Transplantação. Ouvido pela TSF, Fernando Macário lembra o enorme universo, só de doentes renais, para quem este é um passo de esperança

Em todo o caso, Fernando Macário sublinha que é preciso dar tempo ao tempo, até que este avanço possa ser aplicado em seres humanos.

Existem quase 10 mil doentes renais em Portugal que fazem hemodiálise. São doentes que esperam um transplante de rim que, na maioria das vezes, é transplantado de um dador morto. Por isso, são pouco mais de quinhentas as operações deste tipo que se fazem por ano nos hospitais portugueses.

In TSF online
Publicado 15/04/2013 às 07:27

Filho de Carlos Martins está “estável” após transplante

 

Gustavo Martins encontra-se “estável” depois do transplante de medula óssea a que foi hoje submetido.

O transplante de medula óssea ao qual o filho do futebolista internacional português do Benfica Carlos Martins foi hoje submetido, no Instituto Português de Oncologia de Lisboa, “decorreu sem incidentes e a criança encontra-se estável”.

“De acordo com o que foi previamente comunicado, só serão prestadas declarações quando estiver prevista a alta do doente”, acrescenta o comunicado daquela instituição hospitalar.

Gustavo Martins, com três anos, protagonizou uma grande campanha de solidariedade por iniciativa dos pais, a fim de ultrapassar a sua “aplasia medular”.

Cerca de oito meses depois foi encontrado um dador compatível nos Estados Unidos da América e o procedimento realizou-se hoje, na capital lusa, já depois de Carlos Martins ter abandonado, por lesão, os trabalhos da selecção portuguesa de futebol, em estágio de preparação para o Europeu Ucrânia/Polónia2012.

In Expresso online
23:21 Quinta feira, 24 de maio de 2012

– Força Gustavo, força Carlos Martins e Mónica! Que Deus vos proteja a todos!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...