AVC: Como estar atento aos “3 F” pode salvar-lhe a vida

 

visao08022014Um AVC pode causar lesões cerebrais e é a maior causa de morte em Portugal. Esteja atento aos “3 F”, porque os tratamentos são tão mais eficazes quanto mais cedo é diagnosticado o derrame

O acidente vascular cerebral (AVC) é a principal causa de morte em Portugal. Um em cada cinco casos são fatais e a incidência da doença aumenta com a idade. O risco de ter um AVC duplica a cada década que passa depois dos 55 anos e a taxa de debilitações resultantes desta doença neurológica é altíssima, sendo que 20% das pessoas morrem nas primeiras 24 horas a seguir ao derrame.

O AVC tem tratamento que é tanto mais eficaz quanto mais cedo forem detectados os sintomas. Saiba quais são para se prevenir contra esta doença.

Sintomas – os “3 F”

A Sociedade Portuguesa de AVC define os sintomas de um derrame cerebral pela nomeação dos “3 F”: Desvio da face; Falta de força num braço; Dificuldade em falar. Mas estes estendem-se a outros sintomas associados. Ter uma dificuldade súbita em mexer um braço, uma perna ou ambos de um lado do corpo, uma falha repentina na visão, a diminuição da sensibilidade ou “formigueiro” num dos membros, a dificuldade em caminhar ou entender as pessoas à sua volta, bem como dores de cabeças fortes são alguns dos sintomas em que esta doença se manifesta.

Diagnóstico em 24 horas

Quando detectar algum destes sintomas deve procurar um médico que, perante a suspeita de um AVC, o vai reencaminhar para a realização de um scan cerebral nas 24 horas seguintes ao derrame. Este pode ser feito através de uma TC (tomografia computorizada) ou de uma ressonância magnética, permitindo confirmar a ocorrência do AVC, saber de que tipo se trata, a área da lesão e respectiva gravidade.

Tipos de tratamento

Quanto mais rápido se dirigir para uma Unidade de AVC, mais probabilidade vai ter de recuperar. As várias formas de tratamento vão depender do tipo de AVC diagnosticado. Os fármacos geralmente utilizados são os anticoagulantes (inibem a coagulação do sangue), os anti-hipertensores (controlam a tensão arterial) e as Estatinas (controla os níveis de colesterol). Pode ainda ter de ser realizada uma cirurgia de emergência no caso de AVC do tipo isquémico ou hemorrágico.

Comportamentos de prevenção

Apesar de não ter sintomas, tenha em atenção a quais os comportamentos que pode e deve seguir para evitar o desenvolvimento da doença: não fumar, alimentar-se saudavelmente (em baixo teor de gordura e alto teor de fibra), moderar o sal e o álcool, fazer exercício regular (30 minutos diários), controlar periodicamente a tensão e a diabetes.

Consequências do AVC

O mais importante é detectar os sintomas atempadamente. Conforme a gravidade e tipo de AVC, as consequências do derrame podem passar por dificuldades a nível da comunicação, perda de massa óssea ou muscular, perda de visão, úlceras de pressão causadas pela imobilidade, complicações no sistema digestivo, entre outras.

In Visão online
11:01 Sábado, 8 de Fevereiro de 2014

42: Chocolate pode ajudar a emagrecer

 

Saúde

Chocolate preto tem propriedades anti-oxidantes # Fotografia © Nicola Solic-Reuters

Contraria o senso comum, mas o consumo regular deste alimento é saudável e os que o evitam ficam mais gordos.

As pessoas que consomem chocolate várias vezes por semana, poderão ser mais magras do que aquelas que evitam este alimento, sugere um estudo realizado nos Estados Unidos e cujos resultados foram publicados na revista científica Archives of Internal Medicine. A contrariar o senso comum, a investigação apurou que o elemento importante é a frequência do consumo de chocolate e não a quantidade consumida. Enfim, pode comer-se, desde que seja de forma regular.

Os cientistas investigaram 1000 pessoas, observando a sua dieta, consumo de calorias e índice de massa corporal (IMC), indicador que identifica a obesidade. Ora, o consumo regular de chocolate, apesar de implicar a absorção de muitas calorias, estava ligado a um IMC mais baixo. As hipóteses destes resultados serem obtidos por acaso são de apenas 1%, dizem os investigadores, liderados por Beatrice Golomb, da Universidade da Califórnia em San Diego.

Com esta base estatística, a conclusão da equipa é de que a composição das calorias tem importância na formação do peso. E o chocolate preto é um alimento que os cientistas sabem ter efeitos positivos para o organismo, pois possui anti-oxidantes que eliminam os radicais livres instáveis capazes de danificarem as células, além de outros compostos que melhoram a pressão arterial ou o nível de colesterol. Apesar de todos estes aspectos positivos, a informação não exclui a prudência. Demasiado chocolate fará certamente engordar. Comer de vez em quando, além de uma prazer, será também benéfico.

In Diário de Notícias online
por LN
26/03/2012

3: Tomate poderá reduzir osteoporoese

 

Uma nova investigação revelou que o sumo de tomate poderá aumentar significativamente a presença de protecção antioxidante nas células e que tal será benéfico também na luta contra a osteoporose.

Este foi um trabalho pioneiro, publicado no Osteoporosis International, que estudou o efeito antioxidante do licopeno nos ossos e que permitiu a investigadores da Universidade de Toronto alegarem que 30 mg diários de licopeno, quantidade equivalente à presente em dois copos de sumo de tomate, são suficientes para prevenir a osteoporose.

A osteoporose é caracterizada pela diminuição da massa óssea, o que leva a uma aumento do risco de fracturas, especialmente na anca, coluna e nos pulsos. Na Europa, Estados Unidos e Japão aproximadamente 75 milhões de pessoas sofrem desta patologia, sendo as mulheres quatro vezes mais propensas a desenvolver osteoporose que os homens.

O licopeno é o pigmento de cor vermelha presente em vários frutos, entre os quais o tomate. Trata-se de um potente carotenóide, um grupo de pigmentos naturais que ocorrem naturalmente nas plantas e que têm uma elevada capacidade antioxidante. Devido à sua capacidade de diminuir o stress oxidativo, o licopeno foi associado a uma diminuição do risco de doenças crónicas.

Neste estudo, mulheres em fase de pós menopausa, com idades entre os 50 e 60 anos, foram divididas em quatro grupos: um grupo de participantes consumiu um suplemento de 15 mg de licopeno, outro um copo de sumo de tomate natural contendo 15 mg de licopeno, o terceiro grupo um sumo de tomate japonês, gourmet, com 35 mg de licopeno e ao quarto grupo foi dado placebo. Após os quatro meses, os resultados mostraram que a suplementação com licopeno aumentou significativamente os níveis do mesmo no sangue e consequentemente aumentaram significativamente a sua capacidade antioxidante, diminuindo parâmetros de stress oxidativo e diminuindo a reabsorção de marcadores ósseos, comparativamente com o grupo que tomou placebo.

Com estes resultados os investigadores concluíram que o aumento de licopeno no sangue, devido à sua toma através de sumo ou sob a forma de cápsulas, resultou numa diminuição de reabsorção do marcador NTx em mulheres em fase de pós-menopausa. Esta redução de NTx poderá dever-se à capacidade de absorção do licopeno, reduzindo assim nas participantes deste estudo os parâmetros de stress oxidativo.

Estes resultados são os primeiros a mostrar que a ingestão de licopeno, tomado como suplemento alimentar sob a forma de cápsulas ou sumo, em quantidades mínimas de 30 mg/dia, poderá diminuir o risco de osteoporose através da diminuição do stress oxidativo na reabsorção óssea.

Fonte: Osteoporosis International
Published online ahead of print: 10.1007/s00198-010-1308-0
Title: Supplementation with the antioxidant lycopene significantly decreases oxidative stress parameters and the bone resorption marker N-telopeptide of type I collagen in postmenopausal women
Authors: E. S. Mackinnon, A. V. Rao, R. G. Josse and L. G. Rao
10-12-2010

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...