1247: Há mais 974 novos casos e 8 mortos. R(t) e incidência continuam a subir

– Vou deixar de tecer comentários sobre a continuidade às infracções das regras básicas sanitárias porque considero que estar a falar para acéfalos anormais merdosos, é o mesmo que estar a falar para uma parede e esperar que ela responda. Tenho outras áreas mais importantes para consumir o meu latim e com maior proveito intelectual e científico. Por isso, gozem à vontade a vossa miserável vida de idiotas, sem o mínimo respeito pela comunidade onde infelizmente se inserem.

SAÚDE PÚBLICA/PANDEMIA/INFECÇÕES/MORTES

Em dia com oito mortos por covid-19, estão agora 470 pessoas internadas devido à covid-19, segundo o boletim diário da Direcção-Geral da Saúde. Das quais 76 estão em Unidades de Cuidados Intensivos.

A administração da terceira dose da vacina contra a covid-19 num centro de vacinação na Amadora
© ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Portugal registou, em 24 horas, mais 974 casos de covid-19 e oito mortes, indica o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS). Relatório desta segunda-feira (15 de Novembro) mostra que há agora 470 pessoas internados devido à infecção por SARS-CoV-2, (mais cinco que ontem) dos quais76 em unidades de cuidados intensivos (mais uma pessoa que ontem).

O nível de incidência é agora de 156,5 a nível nacional e 155,3 no continente. O R(t) é de 1,16 a nível nacional e de 1,17 no continente. Valores superiores aos registados na última contagem destes dois indicadores.

Nas últimas 24 horas foi na zona centro do país que ocorreram o maior número de mortos (4), sendo que a zona com o maior número de novos casos é a região de Lisboa e Vale do Tejo com mais 382 casos nas últimas 24 horas.

Ao dia de hoje, Portugal tem 38.358 casos activos da doença, indica ainda a DGS no dia em que os profissionais de saúde começaram a ser vacinados com a terceira dose da vacina contra a covid-19.

Quase 45 mil pessoas com 65 ou mais anos receberam, este fim de semana, a dose de reforço da vacina contra a infecção em Portugal, elevando para mais de meio milhão as doses administradas, anunciou a DGS.

“A colocar-se um travão tem de ser antes do Natal”, diz médica pneumologista

Ainda de acordo com a DGS, “Portugal já administrou mais de meio milhão de doses de reforço e adicionais da vacina contra a covid- 19 e mais de um milhão e cem mil vacinas contra a gripe”.

A modalidade “casa aberta” para pessoas com 80 ou mais anos, que funcionou este fim de semana para acelerar o processo de vacinação contra a covid-19 e a gripe, “mantém-se durante a semana”.

Isto numa altura em que se regista um aumento do número de casos em Portugal, tal como acontece em outros países europeus. Ao DN, a médica pneumologista Raquel Duarte, que foi convidada pelo Governo para liderar a equipa que elaborou os planos desconfinamento, disse estar preocupada com “o relaxamento das medidas de protecção individual” a que se assiste.

“Não podemos chegar ao Natal com os casos a crescer a este ritmo. Porquê? Porque o Natal é inevitavelmente uma época em que temos um aumento grande de mobilidade e uma elevada concentração de pessoas, famílias e amigos, o que só por si pode gerar uma explosão de casos. Portanto, não podemos continuar a crescer assim até ao Natal. E a colocar-se um travão tem de ser antes do Natal”, defendeu ​​​Raquel Duarte em entrevista ao DN.

Ainda no que se refere à evolução da pandemia, o último balanço feito pela agência de notícias AFP indica que a covid-19​​ ​​​​é responsável pelo menos 5.098.386 mortos em todo o mundo desde que foi notificado o primeiro caso na China no final de 2019.

Mais de 253.179.510 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus em todo o mundo até às 11:00 desta segunda-feira, indica a AFP, que se baseia em fontes oficiais.

Diário de Notícias
DN
15 Novembro 2021 — 17:28

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes