1158: Internados sobem em dia com 499 novos casos e sete mortes

– Estatística até hoje, Domingo:

10.10.2021 – 0.499 infectados – 7 mortes
09.10.2021 – 0.704 infectados – 7 mortes
08.10.2021 – 0.811 infectados – 8 mortes
07.10.2021 – 0.731 infectados – 11 mortes
06.10.2021 – 0.500 infectados – 4 mortes
05.10.2021 – 0.730 infectados – 4 mortes
04.10.2021 – 0.193 infectados – 4 mortes

Total da semana: 4.168 infectados e 45 mortes

SAÚDE PÚBLICA/COVID-19/INFECÇÕES/MORTES

Incidência e R(t) são dos mais baixos desde que o país entrou em desconfinamento.
© André Rolo Global Imagens

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 499 novos casos de infecção por SARS CoV-2 e mais sete mortes. De acordo com o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde, deste domingo, dia 10, há 334 doentes com covid-19 internados, mais 13 do que ontem, e o mesmo número de internados em unidades de cuidados intensivos, 55.

O país soma agora 1.075.312 infectados com o novo coronavírus e 18.041 óbitos, desde o início da pandemia. neste boletim da DGS há a registar mais 171 casos activos, havendo agora 30.155, e mais 87 contactos em vigilância do que no dia anterior, 23.518. O total de recuperados da doença é neste momento de 1.027.116.

Nas últimas 24 horas, há a registar óbitos em todas as Administrações Regionais de Saúde do continente, duas em Lisboa e Vale do Tejo, uma no Norte, uma no Centro, uma no Alentejo e uma no Algarve. Madeira e Açores não registam óbitos, mas casos sim – 72 na Madeira e 43 nos Açores.

A incidência no país mantém-se nos 86,5 casos por 100 mil habitantes e o R (t) em 0,92.

Balanço no Mundo

No mundo, e segundo um balanço da Agência France Press feito diariamente após a comunicação das autoridades de saúde de cada país, foram registados desde o início da pandemia 237.462.210 casos de infecção e, pelo menos, 4.843.739 mortes. .

Mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) já admitiu, e tendo em conta o aumento da mortalidade directa ou indirectamente relacionada com a covid-19, que o balanço real da pandemia poderá ser duas a três vezes mais elevado do que o oficialmente registado.

Uma boa parte dos casos menos graves ou assintomáticos mantém-se, assim, por detectar, apesar da intensificação da testagem em muitos países.

Os países que registaram o maior número de mortes nos seus últimos balanços foram os Estados Unidos, com mais 2.508 mortos, a Rússia, com 936, e o México, com 514.

Os Estados Unidos são o país mais atingido pela pandemia, tanto em número de mortos como de novos casos, com 712.974 mortes em 44.317.553 casos registados, segundo dados da universidade Johns Hopkins.

A seguir aos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil, com 600.829 mortos e 21.567.181 casos, a Índia, com 450.589 mortos e 33.953.475 casos, o México, com 281.958 mortos e 3.720.545 casos, e a Rússia, com 216.415 mortos e 7.775.365 casos.

Entre os países mais duramente atingidos, o Peru é aquele com o maior número de mortos em relação à sua população, com 605 mortes por cada 100.000 habitantes, seguido da Bósnia (331), da Macedónia do Norte (327), do Montenegro (316), da Hungria (313) e da Bulgária (311).

A América Latina e as Caraíbas totalizavam hoje, às 11:00 em Lisboa (10:00 TMG), 1.501.440 mortos em 45.305.305 casos, a Europa 1.333.630 mortos (69.413.306 casos), a Ásia 849.982 mortos (54.643.014 casos), os Estados Unidos e o Canadá 741.160 mortos (45.972.930 casos), a África 213.024 mortos (8.362.975 casos), o Médio Oriente 202.156 mortos (13.561.466 casos) e a Oceânia 2347 mortos (203.220 casos).

Diário de Notícias
10 Outubro 2021 — 14:25

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes