1157: 704 novos casos e sete mortes nas últimas 24 horas em Portugal

– Estatística até hoje, Sábado:

09.10.2021 – 0.704 infectados – 7 mortes
08.10.2021 – 0.811 infectados – 8 mortes
07.10.2021 – 0.731 infectados – 11 mortes
06.10.2021 – 0.500 infectados – 4 mortes
05.10.2021 – 0.730 infectados – 4 mortes
04.10.2021 – 0.193 infectados – 4 mortes

Total da semana: 3.669 infectados e 38 mortes

Realmente “topa-se” que Portugal encontra-se numa tendência de fase decrescente de número de infecções…

SAÚDE PÚBLICA/COVID-19/INFECÇÕES/MORTES

O boletim epidemiológico da DGS deste sábado, revela que há 321 internados, menos 11 do que ontem, dos quais 55 em cuidados intensivos, mais 3 do que ontem.

Portugal continua numa tendência decrescente do número de casos de covid-19
© André Rolo Global Imagens

Mais 704 novos de casos de infecção por SARS CoV-2 e mais sete mortes nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde deste sábado, dia 9. Há ainda a registar 321 doentes internados, 55 em cuidados intensivos.

O boletim volta a assinalar neste sábado uma descida no total de internamentos, menos 11 do que na sexta-feira, embora nas unidades de cuidados intensivos tenham entrado mais três doentes do que ontem.

Neste sábado há ainda a registar uma ligeira descida nos casos activos, menos 70 do que ontem, havendo agora 29.984, e menos contactos em vigilância, menos 220, sendo o total de 23.431.

Neste momento, Portugal soma 1.074.813 de infectados e 18.034 óbitos, com as regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Norte a serem as que maiores números de casos registam. A primeira com mais 230 casos do que ontem e a segunda com mais 235, cada uma com três mortes, a uma ocorreu no Algarve. As regiões do Centro. Alentejo e Algarve registaram, respectivamente, 112 casos, 59 e 44. Os Açores tiveram mais 13 casos e a Madeira mais 11.

A incidência nacional atinge agora os 86,5 por 100 mil habitantes e a do Continente, 86,7 por 100 mil habitantes. O R (t) é de 0,92 a nível nacional e no continente é de 0,91.

Estes números marcam o dia que a própria directora-geral da Saúde, Graça Freitas, classificou como “um dia feliz”, já que o Portugal atingiu hoje os 85% da população vacinada contra a covid-19, sendo o primeiro no mundo a consegui-lo.

Graça Freitas agradeceu a todos os que contribuíram para este objectivo, considerando que a superação deste objectivo é “um orgulho” para o país. Uma meta que só foi possível de atingir, disse, graças à colaboração da população, dos profissionais envolvidos na vacinação e da task-force. “A minha primeira palavra de agradecimento vai para estes cidadãos que exerceram o seu direito à protecção da saúde, mas também a sua co-responsabilidade pela saúde de todos”, referiu Graça Freitas.

Neste contexto, dedicou também uma palavra especial aos jovens, cuja adesão à vacinação contra a covid-19 foi essencial para que o país conseguisse atingir, cerca de nove meses depois de iniciadas as inoculações, 85% da população com vacinação completa. “Só conseguimos atingir 85% de toda a população com a vacinação completa também graças à vacinação dos jovens. Se não tivéssemos esta adesão, não teríamos conseguido. Os jovens estão a aderir bastante bem e continuamos a contar com eles. Temos a estrutura montada para os vacinar até completarem o seu esquema”, precisou.

Os agradecimentos da directora-geral estenderam-se ainda aos profissionais de saúde, bombeiros, voluntários e entidades que participaram na vacinação, nomeadamente Ministério da Saúde e outros ministérios e autarquias, e à task-force liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo “porque foi preciso um plano e concretizar esse plano para atingir estes resultados”.

Entretanto, Portugal começa a vacinar os maiores de 65 anos com a terceira dose já nesta segunda-feira e que já tomaram a vacina da gripe há mais de 14 dias.

Diário de Notícias
09 Outubro 2021 — 14:45

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes

 

1156: Terceira dose da vacina arranca dia 11 para quem tomou a da gripe há mais de 14 dias

SAÚDE PÚBLICA/COVID-19/TERCEIRA DOSE

Os idosos que tomaram a vacina da gripe há mais de 14 dias vão começar a receber a terceira dose da vacina contra a covid-19 a partir de segunda-feira, dia 11, disse à Lusa a directora-geral da Saúde.

“Estamos à espera que haja uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para podermos, se for possível, administrar [o reforço da] vacina contra a covid-19 e a vacina contra a gripe no mesmo dia, em locais do corpo diferentes, mas na mesma sessão vacinal”, disse à Lusa a directora-geral da Saúde, Graça Freitas.

A directora-geral destacou que, enquanto essa recomendação não é conhecida, vai ser dado “início à vacinação, na próxima segunda-feira, vacinando as pessoas que já tiveram a vacina da gripe há 14 dias e que já têm o intervalo para poderem ter o reforço da vacinação contra a covid-19”.

Ressalvando que o processo de vacinação em Portugal foi um “sucesso” — com o país a atingir hoje a meta de 85% da população vacinada — Graça Freitas acentua que este ainda não acabou, sendo necessário continuar a vacinar quem ainda não o fez e também a reforçar a imunidade dos grupos que foram identificados como elegíveis para uma terceira dose ou dose de reforço da vacina, nomeadamente imuno-deprimidos e pessoas com mais de 65 anos.

Temos que reforçar de alguma forma a imunidade daqueles que necessitam de um novo estímulo para ficarem mais protegidos porque a protecção vai diminuindo ao longo do tempo e estamos a fazê-lo em dois grupos”, disse Graça Freitas.

O primeiro daqueles grupos abrange os imuno-deprimidos, cujo reforço da vacina contra a covid-19 já foi iniciado, e o segundo grupo engloba as pessoas com mais de 65 anos, sendo dada “prioridade para pessoas com 80 anos ou mais e para as pessoas que residem em lares e estruturas similares”, com a inoculação terceira dose ou dose de reforço a iniciar-se na segunda-feira.

Caso chegue entretanto a orientação da OMS para uma co-administração das vacinas contra a gripe e a covid-19 na mesma sessão vacinal, a directora-geral da Saúde afirma que a capacidade logística e de planeamento está “preparada” para cumprir tal medida que, a ser possível, “dá mais conforto às pessoas, que evitam uma deslocação” e facilita a gestão do processo ao nível dos serviços.

Graça Freitas lembrou ainda que, a par deste reforço de doses para os grupos elegíveis, o processo de vacinação contra a covid-19 ainda continua uma vez que é necessário completar a vacinação de alguns e de vacinar aqueles que ainda não têm nenhuma toma, como os jovens que entretanto atingem os 12 anos ou pessoas que vêm de fora nestas condições.

Em declarações à Lusa, Graça Freitas adiantou que Portugal atingiu hoje a meta de ter 85% da população com vacinação completa contra a covid-19, considerando que tal é motivo e “orgulho”.

ZAP // Lusa

Por Lusa
9 Outubro, 2021

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes

 

1155: “Hoje é um dia feliz”. Portugal é o primeiro país do mundo a ter 85% da população vacinada

– Subscrevo o comentário de um leitor do ZAP: “Fantochada completa! Quanto habitantes tem Portugal? E a Alemanha? E a Espanha? E a Itália? Já não mencionando EUA, Brasil, China, Índia, etc.? Quanto menos habitantes tem um país, mais rápida será a vacinação e atingidos estes “fabulosos” 85%…”

SAÚDE PÚBLICA/COVID-19/VACINAÇÃO

Patricia De Melo Moreira / AFP

A directora-geral da Saúde, Graça Freitas, anunciou hoje que Portugal atingiu esta sexta-feira a meta de ter 85% da população com vacinação completa contra a covid-19, agradecendo a todos os que contribuíram para este objectivo.

Hoje é um dia feliz. Ontem [sexta-feira] atingimos, de facto, a nossa meta de vacinar contra a covid-19, com a vacinação completa, 85% da nossa população”, disse à Lusa Graça Freitas, ressalvando que tal foi conseguido “dando uma oportunidade a todos, sem distinção de ninguém, de se poderem vacinar”.

Considerando que a superação do objectivo é “um orgulho” para o país, a directora-geral sublinhou, entre agradecimentos, que tal apenas foi conseguido com a colaboração da população, dos profissionais envolvidos na vacinação e da task-force.

“A minha primeira palavra de agradecimento vai para estes cidadãos que exerceram o seu direito à protecção da saúde, mas também a sua co-responsabilidade pela saúde de todos”, referiu Graça Freitas.

Neste contexto, dedicou também uma palavra especial aos jovens, cuja adesão à vacinação contra a covid-19 foi essencial para que o país conseguisse atingir, cerca de nove meses depois de iniciadas as inoculações, 85% da população com vacinação completa.

“Só conseguimos atingir 85% de toda a população com a vacinação completa também graças à vacinação dos jovens. Se não tivéssemos esta adesão, não teríamos conseguido. Os jovens estão a aderir bastante bem e continuamos a contar com eles. Temos a estrutura montada para os vacinar até completarem o seu esquema”, precisou.

Olhando apenas para os adolescentes entre os 12 e os 17 anos, estima-se que cerca de 88% tenha tomado a primeira dose e que 83% já tenha a vacinação completa.

Os agradecimentos da directora-geral estenderam-se ainda aos profissionais de saúde, bombeiros, voluntários e entidades que participaram na vacinação, nomeadamente Ministério da Saúde e outros ministérios e autarquias, e à task-force liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo “porque foi preciso um plano e concretizar esse plano para atingir estes resultados”.

Em comunicado, o Ministério da Saúde avança que foram administradas, em Portugal continental, cerca de 15,3 milhões de vacinas, possibilitando que cerca de 8,4 milhões de pessoas tenham agora o esquema vacinal completo.

“Portugal torna-se assim o primeiro país do mundo a atingir a meta de 85% da população vacinada​”, lê-se na nota a que o Público teve acesso.

  ZAP // Lusa

Por ZAP
9 Outubro, 2021

© ® inforgom.pt e apokalypsus.com são domínios registados por F. Gomes