Sobre

12092015_200Durante a minha estadia na guerra do Ultramar (68/69), aprendi técnicas de laboratório e tornei-me no fotógrafo operacional da Psico do Batalhão, ou seja por palavras menos complicadas, andava de máquina em punho, pelas tabancas, a tirar “retratos” aos naturais do local onde nos encontrávamos estacionados na altura, revelava os negativos e imprimia as imagens para papel (à noite por ser mais escuro) num ampliador de 35mm ROWI e no outro dia entregava-lhes as fotos.

Porque em fotografia, captação de imagem, o gosto já vinha de muito novo pois foi, a par da música, uma das minhas paixões mais relevantes.

Assim, vou tentar lançar aqui uma galeria de imagens que começarei muito em breve a captar através das minhas câmaras Canon EOS 760D, 1300D. Nikon Coolpix L120, B500 e das diversas objectivas que possuo.

Também e a par da captação de imagem e técnicas de laboratório a preto e branco, quando regressei à Metrópole montei um laboratório numa das divisões de minha casa, comprei um outro ampliador MAGNIFAX 6,5x9cm, com porta-filtros para poder imprimir a cores, tabuleiros com vários formatos para químicos, relógio electrónico para medição das exposições, vários tanques PATERSON para revelação dos filmes e fui um dos primeiros, nesta área, a revelar slides (diapositivos) a cores em Portugal.

Passo a explicar porquê: na altura, os slides eram comprados nas lojas e dentro da caixinha de cartão vinha o rolo e um cartucho em papel forte, onde depois de esgotado o rolo, inseríamos o dito nesse cartucho e enviávamos para Espanha para o rolo ser revelado, os slides encaixilhados e depois devolviam para o remetente sem custos já que tudo isso encontrava-se incluído no preço do rolo quando o adquiríamos nas lojas.

Falo especificamente da marca AGFA, empresa onde trabalhei cerca de 14 anos e isso deu-me a possibilidade de ser dos primeiros a poder adquirir kits de 1 litro dos químicos para revelar os rolos de slide em casa, sem ter de os enviar para Espanha e esperar cerca de uma semana pelo seu regresso. Isto, porque como disse anteriormente, em Portugal não se revelavam (ainda) este tipo de filmes e o mais perto era enviá-los para Espanha.

assinatura02_transp